Sabe o que é mais cretino que aquele justiceiro social que quer problematizar tudo? O seu oposto, aquele que acha que tudo é “mimimi”.

A Carol Moreira postou o vídeo de sua entrevista com o Vin Diesel na Comic Con Experience deste ano (que eu fui, como fui em todos os anos anteriores) e antes do vídeo ela relata que ele ficou cantando ela durante a entrevista, deixando-a desconfortável. Você assiste a entrevista e é exatamente isso: um Vin Diesel cantando insistentemente uma Carol claramente desconfortável e tentando retomar a entrevista, fazer seu trabalho.

“Mas ele só estava elogiando ela!”. Não, seria só um elogio se ele tivesse dito uma vez, ela tivesse respondido constrangida o “obrigado” e a entrevista continuasse. Mas ele não percebeu ou não deu a mínima para o constrangimento dela, para o contexto, para nada. E é o tipo de situação que deixa a mulher claramente acuada, justamente por ele estar, em tese, elogiando-a. “Podemos nos defender de um ataque, mas somos indefesos a um elogio”, observou corretamente Freud, um século atrás.

Isso é assédio? Pode ser chamado de assédio sim. “Assédio” não é o mesmo que o CRIME de “assédio sexual” previsto no Código Penal (artigo 216-A: “Constranger alguém com o intuito de obter vantagem ou favorecimento sexual, prevalecendo-se o agente da sua condição de superior hierárquico ou ascendência inerentes ao exercício de emprego, cargo ou função”), como quando um chefe constrange uma funcionária a fazer sexo com ele, abusando de sua posição de poder para submetê-la. Assédio pode ser desde uma perseguição criminosa a uma cantada persistente.

Vin Diesel deveria ser preso por isso? Óbvio que não — e em momento nenhum ela diz ou insinua algo assim.

Vin Diesel merece ser criticado por isso? Claro! Ninguém está imune a críticas e ele foi NO MÍNIMO inconveniente, desagradável. Não é para jogar o cara na cadeia, mas é como a Suzana Vieira dizendo para a repórter que não tem paciência para novatos e tirando o microfone dela — uma atitude sem-noção, mal-educada, arrogante, constrangendo muito outra pessoa.

O Vin Diesel, e todas as outras pessoas do mundo que não viram problema no que ele fez, só vão aprender que não foi legal através das críticas, e assim, quem sabe, poderão ser mais sensíveis ao outro e à ocasião nas próximas vezes.

E aos que estão vociferando contra a Carol pela internet: cresçam. Ela tem todo o direito de ter ficado desconfortável e de falar isso. Não importa como ela reagiu outras vezes, como outras pessoas reagiram, como você ou sua namorada reagiriam. Ninguém dá a mínima para você. Aceite isso e siga sua vida.

Contribua com a continuidade de Ano Zero, clique aqui.

Pedro Sampaio
Psicólogo, psicoterapeuta, professor universitário, hiperativo e insone. É casado com a Psicologia, mas tem dificuldades com a monogamia intelectual, dando frequentes puladas de cerca com a Música, Filosofia, Ciência, Literatura, Cinema e Política. Cético, acredita no debate baseado em evidências, na racionalidade e na honestidade intelectual para qualquer área, mas chora até em propaganda de margarina.
  • Caio

    Ele pode até estar errado, mas não acho motivo de polemica.

    • Caroline J.

      Só houve “polêmica” pq as pessoas começaram a ficar contra a Carol por ter simplesmente falado que ficou constrangida e não gostou dos avanços dele.

      • Caio

        POis eh, e eu não acho ela linda. rsrs

        • Caroline J.

          E o que tem a ver se vc acha ela linda ou não? Pq seria necessário vc dizer o que acha ou deixa de achar da aparência dela?

          • Caio

            pq eu quero?

  • Mallanaga Vatsyayana

    “…Ela tem todo o direito de ter ficado desconfortável e de falar isso…”
    OS OUTROS TAMBÉM!!!

    “…Não
    importa como ela reagiu outras vezes, como outras pessoas reagiram,
    como você ou sua namorada reagiriam…”
    IMPORTA SIM! COERÊNCIA É BOM E TODOS GOSTAM. USAR O FAMIGERADO “NÃO IMPORTA COMO FOI NAS OUTRAS VEZES” E SEUS SIMILARES SÓ SERVEM PARA (TENTAR)JUSTIFICAR A INCOERÊNCIA.

    “…Ninguém dá a mínima para você.
    Aceite isso e siga sua vida…”
    E QUEM DISSE QUE EU DOU A MÍNIMA PARA A “ASSEDIADA” OU PARA O AUTOR DO TEXTO? FALAR DESSA FORMA É TENTAR COLOCÁ-LA E SE COLOCAR EM UM PATAMAR SUPERIOR QUE SIMPLESMENTE NÃO EXISTE!!! NINGUÉM DÁ A MÍNIMA PARA VCS TAMBÉM!!!

    • Tô tentando entender a vibe desse comentário. Não tô entendeno

    • Guilherme Valente

      Qdo a carapuça serve, rsrsrs