reynardSaudações, mon ami! Embora o país tenha parado quase que completamente em fevereiro, aqui no Tempo de Consciência tivemos um mês agitado e cheio de estreias e artigos sensacionais. Para começar de verdade 2015, fiz uma seleção daqueles que vão receber o selo da raposa!

Vamos lá! Na ordem de publicação:


transaras

02/02 – Transarás por puro prazer: essa é a única lei.

 

 Muitas pessoas seguem regime até no modo de fazer sexo, ingerindo tendências da mídia que continua vendendo e norteando as normas de comportamento para cada gênero.

 

Bruna Abrahão faz sua estreia em Ano Zero com dois pés direitos, escrevendo um texto que foi sucesso instantâneo por tratar de forma franca e sem pudores de um assunto que diz respeito a todos nós em vários aspectos de nossa vida, inclusive no aspecto político: o livre exercício da sexualidade.


mulheres

03/02 – 5 COISAS QUE MULHERES HESITAM EM FAZER POR MEDO DE ASSÉDIO

 

 E mais uma pequena liberdade, a de falar com quem quiser sem medo, de buscar informação, de fazer amizades com pessoas diferentes – tudo isso se perde, entre tantas outras pequenas liberdade que se vão todos os dias sem que a gente se dê conta.

Lara Vascouto, em seu primeiro artigo publicado no AZ, coloca o dedo na ferida e, com uma linguagem suave e bem-humorada, expõe claramente as limitações que toda mulher enfrenta no cotidiano devido ao receio fundado de ser assediada. São coisas simples, que todo o ser humano teria o direito (e em tese tem) de fazer, mas que para as mulheres sempre representam um risco de constrangimento, assédio e até mesmo estupro.


musica

09/02 – SUA MÚSICA FAVORITA É ALGO MUITO MAIS SÉRIO DO QUE IMAGINA

 

A cada pergunta, a música deixa de ser uma sequência de sonzinhos no alto-falante da sua casa e passa a ser algo mais. Passa a ser um produto à venda, uma mensagem que diz de múltiplas formas, um exercício de liberdade de expressão, uma paixão pela qual o artista iniciante tenta conciliar dois empregos e tempo em estúdio de gravação, uma junção de arte e tecnologia sofisticada.

Mais uma estreia no Ano Zero! E no seu artigo, Beatriz Felix faz uma análise lúcida do universo da música. Num papo informal, ela dá uma amostra de toda complexidade que existe por trás de uma simples música que não sai da nossa cabeça.


buda

11/02 – AVENTURAS DE UM ATEU BUDISTA

 

 Um budista ateu não é exatamente uma redundância, pois budistas, pode-se dizer, são agnósticos sobre isso. Sendo assim, o uso do termo “ateu” talvez tenha sido uma ênfase na rejeição de toda metafísica ocidental e oriental.

Fevereiro não foi só um mês de estreia, mas também um mês de conversarmos com velhos amigos, como Felipe Carvalho, que nesse artigo conversa com a gente sobre um livro que recentemente leu e cujo título é no mínimo instigante. Ao narrar a busca de Stephen Batchelor pela essência do budismo, Felipe fala um pouco também da busca de todos nós por um caminho que expresse, por sua vez, nossa própria essência.



procra

 

 

25/02 – POR QUE PROCRASTINADORES PROCRASTINAM

 

 O que nem o dicionário nem os falsos procrastinadores entendem é que para um verdadeiro procrastinador a procrastinação não é opcional: é algo com o qual não se sabe como lidar.

No início dessa parceria sensacional, Ano Zero traz aos leitores o primeiro artigo de uma numerosa série de textos a serem traduzidos para a língua portuguesa e que foram escritos por Tim Urban, autor do renomado site Wait But Why! Para começar, um dos maiores sucessos de Tim Urbam: como funciona o cérebro de um procrastinador. E como todos nós somos um pouco procrastinadores, conheça alguns personagens que estão dentro de você, como o Macaco da Gratificação Imediata, o Tomador de Decisões Racionais e o Monstro do Pânico. Imperdível!


profe

 

26/02 – QUEM, AFINAL, QUER SER PROFESSOR?

 

 estamos vivenciando as consequências de um novo fracasso, o do modelo político de educação que não reconhece a profissão professor com a devida relevância e que contamina a visão cultural do país transformando a escolha de um jovem por ser professor, muitas vezes, em “atitude de coragem” e não de vocação.

E para terminar fevereiro e lembrar do início do Ano Letivo, Dawton Valentim trata sobre uma das chagas mais dolorosas e de tratamento complexo da sociedade brasileira: a desvalorização dos professores e o desestímulo persistente que acompanha aqueles que pretendem exercer o magistério. Não comece o ano sem ler essa lúcida reflexão sobre algo que diz respeito a todos nós!



escrito por:

Pierre Reynard

Pierre Reynard, um raposo francês radicado no Brasil, é o estagiário do Ano Zero encarregado das publicações divertidas, gerenciar nossa newsletter e também de nos fazer o café. Além disso, é o culpado por todo e qualquer erro pelo qual possamos ser responsabilizados social ou juridicamente.