Recentemente uma campanha, atravessada  por interesses publicitários, fez milhões de brasileiros assumirem sem receio nosso parentesco símio (#somostodosmacacos). Porém, são poucos os que encararam um primata e viram nele um passado compartilhado, mesmo que distante por alguns milhões de anos.

O ensaio do fotógrafo James Mollison foi inspirando enquanto assistia um documentário sobre primatas: “fiquei impressionado com sua semelhança facial com a nossa”. James usou a estética da fotografia de passaporte, conferindo a ideia de identidade aos nossos parentes.

Acredito que James compreendeu profundamente que somos todos primatas dotados de individualidade e a margem de sofrimentos causados por outros símios. Por isso optou em não fotografar espécies de zoológicos ou animais atores, mas sim órfãos do tráfico de animais.

As fotografias foram feitas durante quatro anos em santuários de primatas distribuídos na República Democrática do Congo, República do Congo, Indonésia, Alemanha e nos Estados Unidos.

Wendy, Zidane, Tatango e Rambo são alguns nomes dos nossos parentes que você encontra na obra “James & Other Apes”, que possui um belíssimo prefácio de Jane Goodall.

Para Jaime “os rostos que olham de volta para nós também levantam profundas perguntas morais e científicas, incluindo o que significa nos definirmos humano“.

Veja abaixo alguns dos rostos fotografados por Jaime, e conheça mais sobre esse trabalho e de quem é cada rosto clicando aqui!

ARRON

ARRON

CIO

Cio

FANITUEK

Fanituek

INOGO

INOGO

JACKSON

Jackson

KIBU

KIBU

LA VIELLE

LA_VIELLE

LIANA

Liana

LIDENDZE

LIKENDZE

NOIKI

NOIKI

 

escrito por:

Josmael Corso

JUNTE-SE À NOSSA NEWSLETTER
Junte-se a outros 2.000 visitantes que recebem nossa newsletter e garanta, semanalmente, artigos sobre ciência, filosofia, comportamento e sociedade diretamente em seu e-mail!
Nós odiamos spam. Seu e-mail não será vendido ou compartilhado com mais ninguém.