A vida é uma pintura mas você vive em um pixel

A vida é uma pintura, mas você vive em um pixel

Em Comportamento, Consciência, Sociedade por Tim UrbanComentário

Este é Jack:

andy

E isto é Hoje:

today

Jack e Hoje estão namo­rando.

today andy

A rela­ção está indo bem e Jack é razo­a­vel­mente feliz, mas Jack acaba de des­co­brir que o Hoje com o qual ele está não é o par per­feito. Claro, ele e Hoje tive­ram tem­pos diver­ti­dos, mas de repente Jack sente que está namo­rando uma Quarta-feira mun­dana, e esse com cer­teza não é o tipo de Hoje com o qual ele pre­tende ter um rela­ci­o­na­mento sério.

Por saber que essa rela­ção é ape­nas tem­po­rá­ria, Jack não investe muito de si mesmo nela, gas­tando mais de sua ener­gia pen­sando sobre uma outra pes­soa — o Ama­nhã. Agora, o Ama­nhã é o tipo de dia com o qual ele ama­ria namo­rar — pleno, apai­xo­nado, sig­ni­fi­ca­tivo e empol­gante. Ele sabe que é ape­nas uma ques­tão de tempo antes que ele encon­tre um Hoje que seja exa­ta­mente desse jeito, o tipo de Hoje com quem ele esta­ria quando des­co­brisse o amor, quando sua car­reira des­lan­chasse e quando ele vive­ria na cidade dos seus sonhos. Ele con­se­gue ima­gi­nar esse Hoje agora mesmo:

today dreaming

Esse dia vai che­gar, mas enquanto isso Jack tem outros pla­nos — ele rece­berá um aumento na semana que vem, e ele então ter­mi­nará seu rela­ci­o­na­mento com o atual Hoje assim que isso acon­te­cer e come­çará a namo­rar alguém novo — o Hoje de Quando eu Rece­ber meu Aumento. Claro, esse ainda não é o tipo de Hoje digno de um casa­mento para um cara como Jack, mas é muito mais diver­tido e exci­tante do que o atual e muito comum Hoje com o qual está namo­rando agora.


Na manhã seguinte em que recebe o aumento, Jack acorda até mais cedo. Ele é um novo homem com um novo Hoje, e ele já gosta desse novo namoro:

today 2 new

Naquela mesma noite, ele vai a um res­tau­rante que ele não podia pagar no dia ante­rior, e no dia seguinte ele com­pra um novo con­junto de tacos de golfe.

today 2 excited

Duas sema­nas depois, Jack volta ao res­tau­rante caro, mas alguma coisa parece dife­rente. A comida ainda é ótima, mas ele não está tão empol­gado desta vez.

today 2 sad

E no mês seguinte, quando sai para jogar golfe pela quarta vez com seus novos tacos, seu humor já não é mais influ­en­ci­ado por eles — Jack sente só a sen­sa­ção nor­mal de um dia habi­tual de golfe.

today 2 sadder

Até um dia em que a mol­dura ao redor de Jack se parece exa­ta­mente com aquela da época ante­rior ao seu aumento de salá­rio.

today 2 gone

Jack está con­fuso. Ele dei­xou seu ex-Hoje para trás, então por que parece que está namo­rando com ele de novo? Era para ele ter supe­rado essa fase de sua vida.

Ele está desa­pon­tado, mas não faz muito caso: esse aumento era coisa pequena de qual­quer modo, o ver­da­deiro futuro ainda está por vir, então não é um grande pro­blema se ele não está assim tão feliz.

Alguns anos mais tarde, Jack tem um grande mês. Pri­meiro, após anos sol­teiro, ele conhece essa garota incrí­vel e eles têm muito em comum. Ela é exa­ta­mente o tipo de mulher que estava espe­rando, e após alguns encon­tros, ela se torna sua namo­rada. Mais ou menos ao mesmo tempo, o empre­en­di­mento que Jack havia ini­ci­ado há um ano é divul­gado na maté­ria de um jor­nal e, repen­ti­na­mente, os negó­cios come­çam a des­lan­char. Ele sabia que aquele negó­cio era uma ótima ideia, e eis a prova. Para Jack, as coi­sas estão final­mente acon­te­cendo.

E seu novo Hoje, o Hoje Quando Meu Negó­cio Des­lan­char e Eu Encon­trar uma Namo­rada, é tudo o que ele sonhou por anos.

today 3 excited

Essa é a vida que Jack sem­pre soube que um dia vive­ria: ele sim­ples­mente é esse tipo de cara. E suas quar­tas-fei­ras jamais serão mun­da­nas nova­mente.

Mas aí algo começa a acon­te­cer. Após alguns meses, embora as coi­sas con­ti­nuem a ir bem com sua namo­rada e o seu empre­en­di­mento esteja tendo ainda mais sucesso, Jack se des­co­bre um pouco menos empol­gado com o seu Hoje, o que faz as coi­sas um pouco menos exci­tan­tes. Ele está mais ocu­pado do que jamais esteve antes, tra­ba­lhando quase cons­tan­te­mente, e ape­sar de ainda estar satis­feito com o seu novo Hoje, seu humor em geral não está mais lá nas altu­ras.

today 3 sad

E um ano depois disso, mesmo embora a vida de Jack seja mais rica e mais sig­ni­fi­ca­tiva do que cos­tu­mava ser, ele está com­ple­ta­mente acos­tu­mado com o jeito como tudo é agora. Ele até mesmo tes­te­mu­nhou a car­reira de alguns ami­gos deco­la­rem ainda mais alto do que a sua e se per­gunta como eles devem se sen­tir, e outros de seus ami­gos pare­cem ter um pouco mais de diver­são com suas namo­ra­das do que Jack tem com a sua — isso deve ser legal, ele pensa.

E, um dia, Jack acorda para encon­trar a si mesmo aqui:

today 3 bare

Ele não con­se­gue acre­di­tar nisso. O que dia­bos esse Hoje está fazendo aqui?

Ele pensa em entrar com uma ação judi­cial para que seu ex deixe-o em paz, mas no fim ele decide não se inco­mo­dar — afi­nal, não é como se ele pre­ten­desse casar com o Hoje Quando Meu Negó­cio Des­lan­char e Eu Encon­trar uma Namo­rada. O Hoje com o qual ele vai mesmo se casar é o Hoje Quando Ven­der meu Negó­cio e Casar com Minha Namo­rada, e esse é o Hoje com o qual ele real­mente será feliz.

*      *      *

A luta de Jack não é inco­mum: é algo que a maior parte de nós viven­cia de um jeito ou de outro. Em seu incrí­vel Ted Talk, o pro­fes­sor de Har­vard Dan Gil­bert des­creve o que chama de O Viés do Impacto: nossa “ten­dên­cia de supe­res­ti­mar o impacto hedo­nista de even­tos futu­ros”. Seres huma­nos têm a capa­ci­dade de simu­lar situ­a­ções futu­ras em suas cabe­ças e assim ante­ci­par como será viven­ciá-las, mas esse simu­la­dor nem sem­pre fun­ci­ona bem e tende a “fazer você acre­di­tar que resul­ta­dos dife­ren­tes são mais dife­ren­tes do que real­mente são”.

Gibert diz que “do estudo de campo ao estudo em labo­ra­tó­rio, nós vemos que ven­cer ou per­der uma elei­ção, con­se­guir ou per­der um par­ceiro amo­roso, rece­ber ou não rece­ber uma pro­mo­ção, pas­sar ou não pas­sar em uma prova da facul­dade e assim por diante, têm muito menos impacto, menos inten­si­dade e muito menos dura­ção que as pes­soas espe­ram que tenha”. Isso até mesmo se aplica a even­tos ter­rí­veis de nos­sas vidas. De acordo com Gil­bert, “um recente estudo mos­trando como os prin­ci­pais trau­mas da vida afe­tam as pes­soas sugere que se esses trau­mas ocor­re­ram há mais de três meses atrás, com pou­cas exce­ções, no fim não tive­ram nenhum impacto em nossa feli­ci­dade”.

Jack é cla­ra­mente uma vítima do Viés do Impacto.

As difi­cul­da­des de Jack tam­bém se rela­ci­o­nal à Teo­ria do Pixel, uma frase cunhada por Tim Urban durante seu famoso Ted Talk “sozi­nho em seu apar­ta­mento na frente do espe­lho”.

Jack vê sua vida como um belo qua­dro que ilus­tra uma his­tó­ria épica e pre­sume que a chave para sua feli­ci­dade está nos mai­o­res com­po­nen­tes dessa ima­gem.

picture

Mas isso é um equí­voco, pois Jack não vive nas gran­des pin­ce­la­das dessa pin­tura. Ele vive sem­pre em um único pixel da ima­gem — um único Hoje.

pixel

Então enquanto milha­res de Hojes de Jack irão, de um ponto de vista dis­tante e fora da ima­gem, pare­cer como uma pin­tura com­pleta, Jack passa cada momento de sua rea­li­dade em um ou outro pouco notá­vel pixel cha­mado Hoje. O erro de Jack é esque­cer a mun­dana quarta-feira e focar sua aten­ção intei­ra­mente na grande pin­tura, quando na ver­dade a mun­dana quarta-feira é a sua ver­da­deira expe­ri­ên­cia de vida.

E sua pre­sun­ção de que seus futu­ros Hojes serão tão vibran­tes e colo­ri­dos como a grande pin­tura de sua vida sig­ni­fica não com­pre­en­der a natu­reza pouco notá­vel de um pixel, não importa o quanto a vida se pareça nas gran­des pin­ce­la­das. Essa pre­sun­ção leva Jack a sen­tir seu Hoje sem gran­des even­tos como um tem­po­rá­rio e insa­tis­fa­tó­rio rela­ci­o­na­mento, quando na ver­dade trata-se de um casa­mento ine­vi­tá­vel e per­ma­nente, que ele pre­cisa acei­tar e abra­çar se qui­ser ser feliz.

Quanto ao que real­mente dei­xará Jack mais feliz enquanto vive sua mun­dana quarta-feira, há várias coi­sas cien­ti­fi­ca­mente pro­va­das, e que incluem pas­sar o tempo com pes­soas com quem você vive, dor­mir bem e exer­ci­tar-se, fazer as coi­sas nas quais você é bom e fazer coi­sas gen­tis para os outros.

Mas tal­vez a pri­meira coisa que Jack pre­cisa fazer é sen­tir maior gra­ti­dão, outra rota cien­ti­fi­ca­mente pro­vada para a feli­ci­dade e na qual ele falha fra­go­ro­sa­mente. Jack passa tanto muito olhando para as gran­des coi­sas que virão pela frente e pla­ne­jando sua feli­ci­dade futura e quase nenhum tempo olhando para baixo e pen­sando sobre como ele antes dese­java mui­tas das coi­sas que atu­al­mente tem.


Você pode que­rer ler tam­bém:

5 sinais de que você não é tão inte­li­gente quanto pensa
7 per­gun­tas estra­nhas que lhe aju­da­rão a encon­trar o pro­pó­sito da sua vida

Tim Urban
Formado em Ciências Políticas pela Harvard University, é autor do site Wait But Why e fundador da ArborBridge.

Compartilhe