[Tradução do texto original do site A Plus, com autorização da autora]


Não sou um pai e jamais serei. Mas sou uma filha, e tenho dois pais: um biológico, e o outro pelo segundo casamento da minha mãe.

Durante meus curtos 23 anos na Terra, aprendi que o laço entre pai e filha é algo especial. Tão especial que o comportamento e o amor de um pai são capazes de moldar quem sua filha se tornará no futuro.

Inspirada na resposta da escritora Roxane Gay a um par de pai e filha ansiosos, compilei uma lista de coisas que acredito que todo pai deveria saber para garantir que a sua influência sobre sua filha seja do melhor tipo possível, a partir da minha experiência pessoal e dos testemunhos de muitas outras filhas.

Como alguém que está na ponta final da relação pai-filha, posso revelar os segredos das filhas que os pais de meninas recém nascidas anseiam por saber. E prometo que não é nada tão assustador quanto você supõe.

1. Saiba que desde o primeiro dia ela será a sua pequena menina, mas você precisará dedicar muito esforço para que isso continue assim.

  1. Não presuma quais serão os interesses dela só por ser uma garota, e nem tente influenciá-los por ser uma garota. Não aponte simplesmente para flores e bonecas. Mostre-a carros e Legos também.
  2. Deixe que ela lhe ajude em casa ou com o seu trabalho. Ela crescerá e se tornará uma mulher que se sentirá confiante em ambientes de trabalho, não importa qual seja o seu emprego.
  3. Trate a mãe dela como uma igual, não como uma inferior, e sua filha um dia vai esperar o mesmo dos outros homens.
  4. Mostre a ela o seu lado sensível. Ela perceberá que ser sensível não é um sinal de fraqueza.
  5. Crie piadas, brincadeiras ou joguinhos que pertençam apenas a vocês dois. Acredite, ela lembrará deles para sempre.

7. Encoraje-a a fazer coisas que a deixam com medo, pois ela sabe que você sempre estará lá para apoiá-la.

  1. Faça promessas à sua filha e as cumpra. O coração dela só deve ser quebrado por pessoas que não sabem o quão especial ela é.
  2. Ensine a ela as habilidades que você conhece bem.
  3. Peça a ela que lhe mostre as habilidades que ela conhece bem e você não.
  4. Tente entender os interesses dela mesmo se você tiver dificuldades. Você vai ensinar a ela que não importa quais sejam os seus talentos (balé, arte ou brigar com os garotos), eles são importantes para você também.
  5. Isso é especialmente importante se os interesses dela forem mais “de menininha”: mostre-a que os interesses dela são importantes para você, não importa quais sejam.

13. Se você não diria algo para um filho, então não diga para sua filha.

  1. Quando ela procurar você com um problema, não a afaste dizendo para conversar com sua mãe. Escute-a. E ela irá retornar.
  2. Não comente as mudanças no corpo dela, ou seu interesse na sexualidade, com ar de reprovação. Assim você apenas a ensinará que ela deveria sentir vergonha dessas coisas.
  3. Não fale sobre o corpo de outras mulheres de uma forma objetificadora ou desmerecedora na frente dela. Ela estará ouvindo, e depois vai analisar o seu próprio corpo.
  4. Fale sobre mulheres fortes na frente dela, não apenas sobre homens fortes, e ela desejará ser como elas, e saberá que tem uma chance de que isso ocorra.
  5. Resolva questões com sua mulher na frente de sua filha. Ela verá que as mulheres merecem ter uma voz e vai procurar por alguém que seja capaz de apreciar a opinião dela.

19. Não brinque sobre ter uma arma para quando os namoradinhos vierem na sua casa. Assim você apenas dirá a ela que não confia no seu julgamento.

  1. Lute contra injustiças e a favor de quem estiver sendo injustiçado. Você mostrará compaixão e que não há nada de inferior ou desmerecedor em fazer o que é certo.
  2. Se você dá o exemplo de como um homem deve ser, não vai precisar se preocupar em afastar os caras errados para longe de sua filha. Ela vai procurar alguém melhor que eles.
  3. Se ela se envolver com um canalha, deixe claro a ela que você estará lá para a consolar se ele quebrar seu coração. Pois é muito provável que ele faça isso. Mostre-se aberto e disponível para acolhê-la, e ela não vai retornar a ele.
  4. Diga a ela que a única pessoa que decide o que fazer com o seu corpo é ela mesma.
  5. Elogie a ela, e à mãe dela, com frequência.
  6. Diga que a ama. Mande mensagens sobre o resultado do jogo. Deixe-a saber que não importa o que aconteça, você sempre estará lá.


Foto da matéria cortesia de Stacy Allen & Meg McClung, www.mountainsidephotoco.com.

escrito por:

Mandy Velez

JUNTE-SE À NOSSA NEWSLETTER
Junte-se a outros 2.000 visitantes que recebem nossa newsletter e garanta, semanalmente, artigos sobre ciência, filosofia, comportamento e sociedade diretamente em seu e-mail!
Nós odiamos spam. Seu e-mail não será vendido ou compartilhado com mais ninguém.