Comecei a escrever esse texto sobre essa série de auto-retratos acreditando que falaria sobre a conscientização do câncer de mama decorrente da campanha Outubro Rosa. Um câncer que é o segundo tipo mais frequente no mundo, mas que entre as mulheres é o mais comum e responde a cada ano por 22% dos novos casos, segundo a Sociedade Brasileira de Mastologia.

No Brasil, ainda é elevado o número de mortes por esse tipo de câncer, e isso se dá pelo diagnóstico tardio. Apesar de não ser um método de diagnóstico, o auto-exame ajuda muito a mulher a perceber possíveis alterações em suas mamas e procurar um médico.

No entanto, quando fiz as fotos, vi que as mulheres não se tocam, e eu era uma delas.

Neon Outubro Rosa

.
Mesmo sempre ter tido encarado com naturalidade, achar o peito feminino lindo e atualmente estar trabalhando com isso, o peito em questão nunca tinha sido o meu.

A ideia veio com um trabalho em maquiagem neon que havíamos feito, e como era outubro, pensei em fazer um outro rosa. Com inspiração nos trabalhos do fotógrafo Hid Saib também em neon e um trabalho de Mario Testino com Cara Delevingne me propus um desafio: me jogar na tinta como criança e olhar para mim como mulher sem o uso de qualquer aspecto sensual.

É engraçado como nossas convicções e os antigos padrões da sociedade nos prendem a esse pedaço de matéria que é o nosso corpo, impedindo que alcancemos nossos voos mais altos e livres, prendendo-nos ao nosso próprio eu, através dos medos, preconceitos e tabus. Marcas que nos deixam inseguros em mostrar algo tão bonito, que alimenta, que dá colo e que também dá prazer.

Neon Outubro Rosa

.

São como memórias em laços, passados de pais para filhas, de homens para mulheres – e de homens para homens, e de mulheres para mulheres – amarrados com tamanha firmeza, mas que ao mesmo tempo a ponta está ali, pronta para ser puxada por você, de forma fácil e fluida.

Foi esse o sentimento que tive ao abaixar o vestido e começar a me pintar. Tive a sensação de estar nua na frente de uma estranha, e a estranha, era eu mesma, dona do meu próprio corpo mas submetida a tantos outros donos anônimos.

Me ver nas imagens e na edição me fez ver meu corpo de uma forma que nunca havia visto antes. Me fez conhecer um corpo que eu convivia há 28 anos mas não o conhecia. E isso teve um efeito dentro de mim muito maior do que quando pensei em publicar algumas imagens.

Neon Outubro Rosa
.
O peito feminino, assim como qualquer outra parte do nosso corpo, é natural. O nosso próprio estigma o transforma em algo que deve ser escondido, dificulta a ida de muitas mulheres aos seus médicos e terem um diagnóstico precoce, como no caso do câncer de mama, e o faz objeto de uma sensualização tão exagerada como vemos hoje em dia.

Se você, leitor, me permite um conselho, faça isso. Tire a roupa, olhe-se no espelho. Tire fotos e observe-as. Permita-se sentir estranho a você mesmo. Permita-se conhecer.

(Agradeço imensamente sócio-amigo Ronaldo Bispo por todo apoio e pela maquiadora-amiga Regina Giacomo por todas as boas dicas de maquiagem neon que eu infelizmente não usei, a diversão em me pintar foi maior).

escrito por:

Natalia Marques

JUNTE-SE À NOSSA NEWSLETTER
Junte-se a outros 2.000 visitantes que recebem nossa newsletter e garanta, semanalmente, artigos sobre ciência, filosofia, comportamento e sociedade diretamente em seu e-mail!
Nós odiamos spam. Seu e-mail não será vendido ou compartilhado com mais ninguém.