92473b18528464c93841193863ef5547

Escute a música mais antiga do mundo

Em Consciência, História, Sociedade, Tempo de Saber por Rodrigo ZottisComentários

Música antiga: Ouça a música mais antiga do mundo já regis­trada — e antes de cri­ticá-la, lem­bre que hoje em dia nem tudo tá tran­quilo, tá favo­rá­vel.


 

No iní­cio de 1950, arqueó­lo­gos desen­ter­ra­ram várias pla­cas de argila do século 14 A.C., que faziam parte da antiga cidade síria de Uga­rit. Essas pla­cas con­ti­nham sinais cunei­for­mes de lín­gua hur­rita, idi­oma de um antigo povo meso­po­tâ­mico, que aca­bou por ser a mais antiga peça de música já des­co­berta, com 3.400 anos de idade.

sumeriam 2 música antiga

Anne Draff­korn Kil­mer, pro­fes­sora na Uni­ver­si­dade da Cali­fór­nia, foi quem inter­pre­tou as ins­cri­ções nes­sas pla­cas, em 1972. Enquanto ela ela­bo­rava suas pri­mei­ras publi­ca­ções nos anos 60 sobre a anti­gas tábuas sumé­rias e a teo­ria musi­cal encon­trada nelas, outros estu­di­o­sos do mundo antigo tam­bém publi­ca­vam seus pró­prios pare­ce­res sobre a des­co­berta arque­o­ló­gica.

Em um artigo de 1988 na Arche­o­lo­gia Musi­ca­lis, Richard Fink con­firma a teo­ria de que “a escala diatô­nica e a har­mo­nia (enca­de­a­mento de sons simul­tâ­neos) exis­tiam há mais de 3.400 anos atrás.” Essa des­co­berta refuta a mai­o­ria dos musi­có­lo­gos, para os quais na anti­gui­dade o con­ceito de har­mo­nia era des­co­nhe­cido, já que a escala regis­trada nas pla­cas de argila é até mais antiga do que o período da Gré­cia Clás­sica. O colega de Kil­mer, Richard Croc­ker, afirma que a des­co­berta revo­lu­ci­o­nou todo o con­ceito da ori­gem da música oci­den­tal.

música antiga

Povo meso­po­tâ­mico na cidade de Uruk.

Dei­xando os deba­tes aca­dê­mi­cos de lado: afi­nal, como é o som da música mais antiga do mundo? É pos­sí­vel ouvir uma réplica da música e tirar suas pró­prias con­clu­sões no vídeo abaixo. Sem dúvida, alguns ins­tru­men­tos usa­dos nessa ver­são não eram aque­les que os sumé­rios usa­vam na época, mas isso é o mais pró­ximo do som pro­du­zido há mais de 3 mil anos que pode­mos che­gar.

Kil­mer e Croc­ker publi­ca­ram um livro de áudio em vinil (agora em CD) cha­mado Sons do Silên­cio, em que comen­tam infor­ma­ções sobre a música antiga do Ori­ente Pró­ximo. Eles tam­bém dão aos ouvin­tes uma inter­pre­ta­ção da can­ção, inti­tu­lada “Uma can­ção Hur­rita da cidade de Uga­rit”, tocado por uma lira, com notas pró­xi­mas das liras uti­li­za­das na época.


 

Nos ajude a man­ter o site, cli­que aqui.


 

Sobre música antiga, você pode querer ler também:

Sua música favo­rita é algo muito mais sério do que você ima­gina
Retrô é o novo de novo

Rodrigo Zottis
Rapaz que só faz o que faz pois espera que um dia seu legado possa ser completamente auto-explicativo.

Compartilhe