Capa do artigo "Páginas no Facebook para ficar crânio em política", por Alysson Augusto. Na imagem, um rosto feminino de óculos faz, em suas lentes, refletir o logotipo da empresa Facebook.

Páginas no Facebook para ficar crânio em política

Em Consciência por Alysson AugustoComentários

Um dos moti­vos pelos quais me esforço para man­ter uma boa cura­do­ria de con­teúdo aqui no AZ é aju­dar as pes­soas a — por meio da lei­tura e do debate sau­dá­vel — refle­ti­rem com qua­li­dade, tendo como certo o fato de que suas ideias serão bem rece­bi­das e deba­ti­das, den­tro do limite da razo­a­bi­li­dade.

Mas não me parece que esse deva ser um obje­tivo ape­nas do AZ. Ao meu ver, só desen­vol­ve­re­mos nos­sas vari­a­das for­mas de pen­sar e de inte­ra­gir quando nos abrir­mos a mais con­teúdo que já tenha em si essas carac­te­rís­ti­cas — e, fun­da­men­tal­mente, inde­pen­dente de espec­tro polí­tico.

Jus­ta­mente por isso resolvi fazer uma sele­ção das prin­ci­pais per­so­na­li­da­des e pági­nas que acom­pa­nho no Face­book e dar umas dicas para quem qui­ser ficar ante­nado nos fatos polí­ti­cos com garan­tia de que se trata de infor­ma­ção e inter­pre­ta­ção de infor­ma­ção levada a sério, ainda que com iro­nia e humor às vezes.

É que todos sabe­mos como é difí­cil acom­pa­nhar tudo o que está acon­te­cendo no cená­rio polí­tico atual, então essas reco­men­da­ções vêm bem a calhar, não só pelas opi­niões dis­se­mi­na­das como tam­bém pelo fil­tro que pro­por­ci­o­nam frente à bal­búr­dia da desin­for­ma­ção.

Então vai aí uma lista de pági­nas e per­so­na­li­da­des que vale cur­tir e acom­pa­nhar, mesmo que seja para dis­cor­dar de vez em quando.


1 — Personalidades que têm algo a dizer

Vamos come­çar com alguns nomes que não ape­nas têm algo a dizer como tam­bém são óti­mos deba­te­do­res. Os nomes que já escre­ve­ram para o AZ esta­rão com um aste­risco*, no qual basta cli­car para você ser redi­re­ci­o­nado aos seus arti­gos. Vale sali­en­tar, tam­bém, que a ordem de indi­ca­ção é ale­a­tó­ria, não havendo uma hie­rar­quia de quem eu esteja reco­men­dando mais — quero que, no con­tato, você des­cu­bra se a indi­ca­ção valeu a pena.

Para conhe­cer cada per­fil, basta cli­car no nome de cada um. Vamos nessa.

Dou­glas Donin * é não ape­nas um libe­ral com uma visão polí­tica à direita e mode­rada, é tam­bém um dos fun­da­do­res do AZ que, a cada novo escrito, demons­tra um ótimo reper­tó­rio não só jurí­dico como tam­bém polí­tico, econô­mico e social. Sendo um ótimo argu­men­ta­dor e for­ma­dor de opi­nião, segue tão pro­fun­da­mente seus prin­cí­pios libe­rais que con­fe­rir sua arti­cu­la­ção é colo­car nos­sas razões e cren­ças à prova. Vale a lei­tura de cada publi­ca­ção sua.

Gui­lherme Assis * é um dos caras que pas­sei a con­si­de­rar como “esquerda de ver­dade”, pois por parte dele não há pele­guismo ou rabo preso. É a típica esquerda da qual você espera ouvir crí­ti­cas a quais­quer gover­nos, mesmo que outros este­jam dizendo que deter­mi­nado governo “repre­sente” a esquerda. Toda lei­tura desse cara é um banho de razo­a­bi­li­dade.

Cynthia Semí­ra­mis é uma femi­nista extre­ma­mente raci­o­nal. Além de cri­a­dora do famoso Teste: você é femi­nista?, Cynthia argu­menta mais em ter­mos de inclu­são do que em ter­mos de auto­es­tima femi­nina. Se você vê-la dizer algo, poli­ti­ca­mente falando, pode ter a cer­teza de que ela pesou os inte­res­ses femi­ni­nos antes de fazer quais­quer jul­ga­men­tos.

Nel­son Moraes * dis­pensa apre­sen­ta­ções. Sua forma de apre­sen­tar seus argu­men­tos, por vezes lírica e poé­tica, trans­cende a lógica comu­mente usada por estas redes. É uma pes­soa ímpar, só conhe­cendo pra ver.

Helena Vieira é uma inte­lec­tual que, ao meu ver, se des­taca por tra­tar de ques­tões tão sutis, rela­ti­vas a mino­rias, que sua pers­pec­tiva sobre a con­jun­tura polí­tica deve sem­pre ser levada a sério, dada a neces­si­dade óbvia de tra­zer­mos mino­rias ao debate. Além disso, é uma pes­soa muito recep­tiva e que sem­pre dá uma boa res­posta às nos­sas inda­ga­ções.

Pedro Bur­gos * é para pou­cos. Quem quer estar ante­nado à polí­tica inter­na­ci­o­nal e qui­ser acom­pa­nhar jor­na­lismo de ponta, de qua­li­dade mesmo, tem que seguir esse cara. Impos­sí­vel não lê-lo sem sen­tir-se hon­rado.

Camila Pava­nelli é um novo rosto a mim, mas que já me ganhou por demons­trar-se uma pes­soa extre­ma­mente sen­sata, pre­o­cu­pada em apu­rar os fatos antes de osten­tar rótu­los. Lei­tura crí­tica e cons­tru­tiva, reco­mendo.

Eli Vieira * é levado a sério por raci­o­na­lis­tas e crí­ti­cos do pós-moder­nismo, embora seja repu­di­ado por seus detra­to­res. Par­ti­cu­lar­mente, entendo seus apon­ta­men­tos como cons­tru­ti­vos, mesmo embora use da via nega­tiva (apon­tar defei­tos para com­batê-los) para cons­truir uma soci­e­dade melhor — diga-se, menos irra­ci­o­nal e sub­je­ti­vista. Vale a pena saber o que um gene­ti­cista tem a dizer.

Renata Car­va­lho * faz uma cons­tante defesa do femi­nismo libe­ral, além de ser super enga­jada poli­ti­ca­mente. Ver o que ela tem a dizer é des­mis­ti­fi­car os este­reó­ti­pos que recaem sobre as femi­nis­tas, resul­tan­tes do que, de certa forma, ela com­bate: os rótu­los cul­ti­va­dos por outros femi­nis­mos. Defen­sora dos direi­tos das mulhe­res, cul­tiva a página Femi­nismo Libe­ral.

Idel­ber Ave­lar tem me pro­por­ci­o­nado não ape­nas refle­xões como tam­bém auto­crí­tica. Com tom con­ci­li­a­dor e posi­ci­o­nado à esquerda, reco­nhece a neces­si­dade do diá­logo, além de ser um ótimo arti­cu­la­dor.

Glenda Varotto tem um poten­cial assus­ta­dor. Sua raci­o­na­li­dade para pen­sar ques­tões com­ple­xas é sem­pre exposta de forma didá­tica e cons­tru­tiva. Não tem como não que­rer acom­pa­nhá-la, ainda mais depois de assis­tir a este vídeo.

Wil­son Gomes é um cara que pas­sei a acom­pa­nhar há pouco tempo. Um inte­lec­tual sem não me toques, que mete o dedo na ferida mesmo. Sen­sato e afi­ado, pro­pi­cia lei­tu­ras sem­pre crí­ti­cas e refle­xi­vas.

Rodrigo da Silva é uma pes­soa notá­vel que tem se des­ta­cado ulti­ma­mente. Com uma lín­gua mui­tís­simo afi­ada, toda e qual­quer crí­tica sua é cer­teira, mesmo embora para alguns soe como um típico anti-petista (e nada além disso). De toda forma, se você quer saber os pro­ble­mas do governo, tal­vez seja bom ouvir ele.

Fer­nando de Gon­çal­ves * é mais um da lista de sen­sa­tos. Tam­bém à esquerda, busca apon­tar os defei­tos do libe­ra­lismo de mer­cado e expla­nar as con­di­ções pelas quais mudan­ças são pos­sí­veis. Pre­o­cu­pado com dados, cos­tuma tra­zer aos seus argu­men­tos núme­ros difí­ceis de refu­tar.

Túlio Vianna é um cara que tem feito Direito, direito. Bas­tante didá­tico e atento à polí­tica, con­vida seus ouvin­tes a pen­sar e ana­li­sar juri­di­ca­mente o que está acon­te­cendo.

Pablo Ortel­lado é não ape­nas muito bem posi­ci­o­nado à esquerda, como tam­bém é pro­fes­sor da USP. Seus apon­ta­men­tos ten­dem a levar a raci­o­na­li­dade à sério, sem extre­mis­mos ou exa­ge­ros ide­o­ló­gi­cos, o que por si só lhe con­fere cre­di­bi­li­dade. Dia­ri­a­mente, com­par­ti­lha notí­cias e pos­ta­gens sobre polí­tica.

Felippe Her­mes é eco­no­mista, libe­ral e posi­ci­o­nado à direita. Fer­re­nha­mente crí­tico à máquina pública, tece argu­men­tos de forma raci­o­nal e bem esta­tís­tica. Doses sema­nais de razões podem ser bebi­das desta fonte.

Andrea Fag­gion é pro­fes­sora da UEL, bem como mais um rosto novo a mim. Ante­nada poli­ti­ca­mente, é cra­que em com­bi­nar ele­men­tos de filo­so­fia moral kan­ti­ana com filo­so­fia polí­tica liber­tá­ria. Conhe­cer sua forma de ver o mundo é pri­o­ri­dade.

Car­los Góes é mais um dos eco­no­mis­tas super indi­ca­dos. Defen­sor do libe­ra­lismo econô­mico, sabe, entende e defende que uma soci­e­dade não é sus­ten­tá­vel sem libe­ra­lismo social, em con­tra­par­tida. O botão para segui-lo é a porta da casa.

Renata Bar­reto tem como norte, em suas pala­vras, “lutar con­tra a igno­rân­cia, desin­for­ma­ção e hipo­cri­sia”. Sem meias pala­vras, é uma eco­no­mista libe­ral dedi­cada a des­ti­lar argu­men­tos con­tra as esquer­das utó­pi­cas, mui­tas vezes difí­ceis de reba­ter.

Rebeca Lerer é ati­vista, tra­ba­lha na Anis­tia Inter­na­ci­o­nal e é uma grande defen­sora dos direi­tos huma­nos, o que lhe faz mili­tar em prol de mino­rias soci­ais. Tam­bém pre­o­cu­pada com cau­sas ambi­en­ta­lis­tas, suas pers­pec­ti­vas polí­ti­cas sem­pre leva­rão em conta o notó­rio des­caso que temos com ques­tões ambi­en­tais.

Marco Auré­lio Nogueira * é cien­tista polí­tico e pro­fes­sor da UNESP, enga­jado e bas­tante pro­du­tivo em suas ideias. Sendo uma nova voz aqui no AZ, é a típica raposa, dadas suas opi­niões mode­ra­das, pre­o­cu­pada em pen­sar antes de apon­tar dedos. Vale cada lei­tura e acom­pa­nha­mento.

Bem, essas foram algu­mas das per­so­na­li­da­des. Pode­ria citar várias outras, mas tal­vez con­ve­nha uma outra opor­tu­ni­dade. Aliás, eu tam­bém dou algu­mas opi­niões, então me adi­ci­o­nem e bora papear.

Vamos, por­tanto, às pági­nas.


2 — Páginas para uma leitura política e crítica

Aos Fatos é uma página que nas­ceu de finan­ci­a­mento cole­tivo e que pre­tende, como o nome já diz, ana­li­sar os fatos do mundo da polí­tica. Sem­pre com dados con­sis­ten­tes, é difí­cil acusá-la de ten­den­ci­osa sem incor­rer em algum erro.

Spot­niks faz um tipo de jor­na­lismo de opi­nião inves­ti­ga­tiva que tem influ­en­ci­ado a opi­nião pública inclu­sive de polí­ti­cos pro­fis­si­o­nais, tendo por vezes mais influên­cia que o pró­prio G1 (isso sim é rele­vante). Vale a pena con­fe­rir.

Xadrez Ver­bal faz a ponte entre o interno e o externo, ana­li­sando aspec­tos polí­ti­cos e econô­mi­cos de forma muito sábia e total­mente cons­tru­tiva. Tem como dei­xar de amar não.

Geo­pizza é um espaço para dis­cu­tir geo­po­lí­tica, seja interna ou externa. Por ini­ci­a­tiva de nosso edi­tor, Rodrigo Zot­tis, pre­tende divul­gar vídeos e aná­li­ses sobre o que está acon­te­cendo no mundo da polí­tica, em todo o mundo. Con­fira aqui sua estreia.

Fator Jurí­dico traz à tona aspec­tos jurí­di­cos da soci­e­dade, con­se­quen­te­mente aca­bando por falar da polí­tica. Sendo tam­bém um espaço novo que pre­tende ir além das redes soci­ais, deixa seus lei­to­res infor­ma­dos sobre o mundo do direito, além de ser uma ini­ci­a­tiva de Vic­tor Lis­boa, nosso edi­tor-chefe, e Dou­glas Donin.

Notí­cias na Prá­tica é a página de humor que mais fala sério no Face­book. Basi­ca­mente, mos­tra que uma man­chete boni­ti­nha tem muito mais a dizer sobre o que está acon­te­cendo na rea­li­dade. Esque­çam o Sen­sa­ci­o­na­lista, aqui não se trata de fakear notí­cias mas de mos­trar, afi­nal, o que a notí­cia sig­ni­fica, na prá­tica.

Nexo é um jor­na­lismo com ten­dên­cias à esquerda, mas mode­rado e con­fiá­vel. Acom­pa­nhá-lo é ter a cer­teza de que você estará atento a uma mes­cla entre todos os lados da his­tó­ria.

Ins­ti­tuto Mer­cado Popu­lar traz aná­li­ses esta­tís­ti­cas sema­nais, con­fe­rindo aos seus lei­to­res a cer­teza de uma infor­ma­ção bem deta­lhada e apu­rada. Tam­bém não dei­xando a dese­jar em arti­gos de opi­nião, merece com toda cer­teza o seu olhar.

Ano Zero, por fim, afi­nal como não nos incluir nesta? Poli­ti­ca­mente falando, é pos­sí­vel que em nossa página você encon­tre arti­gos que con­si­de­rem a fala de todos os per­fis e pági­nas men­ci­o­na­dos acima, minha lei­tu­ras diá­rias e refe­rên­cias argu­men­ta­ti­vas.


E estas foram minhas indi­ca­ções, por enquanto. Aos pou­cos e con­forme for, atu­a­li­za­rei esta lista e dis­tri­bui­rei pelas redes. Tal­vez retire alguns, tal­vez inclua outros. Tudo depen­derá do grau de razo­a­bi­li­dade que os indi­ca­dos pas­sem a mim, então fiquem aten­tos.

Eu recebo noti­fi­ca­ções de cada pos­ta­gem de todas as per­so­na­li­da­des e pági­nas acima, o que me garante estar sem­pre atento aos fatos polí­ti­cos, afi­nal acom­pa­nhar a linha do tempo do Face­book pode ser um tre­mendo mar de oci­o­si­dade (e fala­rei em breve sobre isso, aqui no AZ).

Mas… E você, qual a sua suges­tão para pen­sar cri­ti­ca­mente a polí­tica no Face­book?

Te vejo nos comen­tá­rios e, por que não, em nosso grupo no FB, o Repú­blica AZ. 😉


Seja patrono do AZ para mais arti­gos como este.
CLIQUE AQUI e esco­lha sua recom­pensa.


Newsletter AZ | sabedoria budista


Você pode que­rer ler tam­bém:

Entenda a bagunça da polí­tica bra­si­leira
A infan­ti­li­dade em excluir quem pensa dife­rente

É graduando em Filosofia pela PUCRS, professor de ensino médio e faz vídeos para o Youtube (conheça aqui). E, não menos importante, editor do melhor site da internet, o Ano Zero. Mas o necessário a saber mesmo é de seu amor declarado por churros.

Compartilhe