Um dos motivos pelos quais me esforço para manter uma boa curadoria de conteúdo aqui no AZ é ajudar as pessoas a – por meio da leitura e do debate saudável – refletirem com qualidade, tendo como certo o fato de que suas ideias serão bem recebidas e debatidas, dentro do limite da razoabilidade.

Mas não me parece que esse deva ser um objetivo apenas do AZ. Ao meu ver, só desenvolveremos nossas variadas formas de pensar e de interagir quando nos abrirmos a mais conteúdo que já tenha em si essas características – e, fundamentalmente, independente de espectro político.

Justamente por isso resolvi fazer uma seleção das principais personalidades e páginas que acompanho no Facebook e dar umas dicas para quem quiser ficar antenado nos fatos políticos com garantia de que se trata de informação e interpretação de informação levada a sério, ainda que com ironia e humor às vezes.

É que todos sabemos como é difícil acompanhar tudo o que está acontecendo no cenário político atual, então essas recomendações vêm bem a calhar, não só pelas opiniões disseminadas como também pelo filtro que proporcionam frente à balbúrdia da desinformação.

Então vai aí uma lista de páginas e personalidades que vale curtir e acompanhar, mesmo que seja para discordar de vez em quando.


1 – Personalidades que têm algo a dizer

Vamos começar com alguns nomes que não apenas têm algo a dizer como também são ótimos debatedores. Os nomes que já escreveram para o AZ estarão com um asterisco*, no qual basta clicar para você ser redirecionado aos seus artigos. Vale salientar, também, que a ordem de indicação é aleatória, não havendo uma hierarquia de quem eu esteja recomendando mais – quero que, no contato, você descubra se a indicação valeu a pena.

Para conhecer cada perfil, basta clicar no nome de cada um. Vamos nessa.

Douglas Donin * é não apenas um liberal com uma visão política à direita e moderada, é também um dos fundadores do AZ que, a cada novo escrito, demonstra um ótimo repertório não só jurídico como também político, econômico e social. Sendo um ótimo argumentador e formador de opinião, segue tão profundamente seus princípios liberais que conferir sua articulação é colocar nossas razões e crenças à prova. Vale a leitura de cada publicação sua.

Guilherme Assis * é um dos caras que passei a considerar como “esquerda de verdade”, pois por parte dele não há peleguismo ou rabo preso. É a típica esquerda da qual você espera ouvir críticas a quaisquer governos, mesmo que outros estejam dizendo que determinado governo “represente” a esquerda. Toda leitura desse cara é um banho de razoabilidade.

Cynthia Semíramis é uma feminista extremamente racional. Além de criadora do famoso Teste: você é feminista?, Cynthia argumenta mais em termos de inclusão do que em termos de autoestima feminina. Se você vê-la dizer algo, politicamente falando, pode ter a certeza de que ela pesou os interesses femininos antes de fazer quaisquer julgamentos.

Nelson Moraes * dispensa apresentações. Sua forma de apresentar seus argumentos, por vezes lírica e poética, transcende a lógica comumente usada por estas redes. É uma pessoa ímpar, só conhecendo pra ver.

Helena Vieira é uma intelectual que, ao meu ver, se destaca por tratar de questões tão sutis, relativas a minorias, que sua perspectiva sobre a conjuntura política deve sempre ser levada a sério, dada a necessidade óbvia de trazermos minorias ao debate. Além disso, é uma pessoa muito receptiva e que sempre dá uma boa resposta às nossas indagações.

Pedro Burgos * é para poucos. Quem quer estar antenado à política internacional e quiser acompanhar jornalismo de ponta, de qualidade mesmo, tem que seguir esse cara. Impossível não lê-lo sem sentir-se honrado.

Camila Pavanelli é um novo rosto a mim, mas que já me ganhou por demonstrar-se uma pessoa extremamente sensata, preocupada em apurar os fatos antes de ostentar rótulos. Leitura crítica e construtiva, recomendo.

Eli Vieira * é levado a sério por racionalistas e críticos do pós-modernismo, embora seja repudiado por seus detratores. Particularmente, entendo seus apontamentos como construtivos, mesmo embora use da via negativa (apontar defeitos para combatê-los) para construir uma sociedade melhor – diga-se, menos irracional e subjetivista. Vale a pena saber o que um geneticista tem a dizer.

Renata Carvalho * faz uma constante defesa do feminismo liberal, além de ser super engajada politicamente. Ver o que ela tem a dizer é desmistificar os estereótipos que recaem sobre as feministas, resultantes do que, de certa forma, ela combate: os rótulos cultivados por outros feminismos. Defensora dos direitos das mulheres, cultiva a página Feminismo Liberal.

Idelber Avelar tem me proporcionado não apenas reflexões como também autocrítica. Com tom conciliador e posicionado à esquerda, reconhece a necessidade do diálogo, além de ser um ótimo articulador.

Glenda Varotto tem um potencial assustador. Sua racionalidade para pensar questões complexas é sempre exposta de forma didática e construtiva. Não tem como não querer acompanhá-la, ainda mais depois de assistir a este vídeo.

Wilson Gomes é um cara que passei a acompanhar há pouco tempo. Um intelectual sem não me toques, que mete o dedo na ferida mesmo. Sensato e afiado, propicia leituras sempre críticas e reflexivas.

Rodrigo da Silva é uma pessoa notável que tem se destacado ultimamente. Com uma língua muitíssimo afiada, toda e qualquer crítica sua é certeira, mesmo embora para alguns soe como um típico anti-petista (e nada além disso). De toda forma, se você quer saber os problemas do governo, talvez seja bom ouvir ele.

Fernando de Gonçalves * é mais um da lista de sensatos. Também à esquerda, busca apontar os defeitos do liberalismo de mercado e explanar as condições pelas quais mudanças são possíveis. Preocupado com dados, costuma trazer aos seus argumentos números difíceis de refutar.

Túlio Vianna é um cara que tem feito Direito, direito. Bastante didático e atento à política, convida seus ouvintes a pensar e analisar juridicamente o que está acontecendo.

Pablo Ortellado é não apenas muito bem posicionado à esquerda, como também é professor da USP. Seus apontamentos tendem a levar a racionalidade à sério, sem extremismos ou exageros ideológicos, o que por si só lhe confere credibilidade. Diariamente, compartilha notícias e postagens sobre política.

Felippe Hermes é economista, liberal e posicionado à direita. Ferrenhamente crítico à máquina pública, tece argumentos de forma racional e bem estatística. Doses semanais de razões podem ser bebidas desta fonte.

Andrea Faggion é professora da UEL, bem como mais um rosto novo a mim. Antenada politicamente, é craque em combinar elementos de filosofia moral kantiana com filosofia política libertária. Conhecer sua forma de ver o mundo é prioridade.

Carlos Góes é mais um dos economistas super indicados. Defensor do liberalismo econômico, sabe, entende e defende que uma sociedade não é sustentável sem liberalismo social, em contrapartida. O botão para segui-lo é a porta da casa.

Renata Barreto tem como norte, em suas palavras, “lutar contra a ignorância, desinformação e hipocrisia”. Sem meias palavras, é uma economista liberal dedicada a destilar argumentos contra as esquerdas utópicas, muitas vezes difíceis de rebater.

Rebeca Lerer é ativista, trabalha na Anistia Internacional e é uma grande defensora dos direitos humanos, o que lhe faz militar em prol de minorias sociais. Também preocupada com causas ambientalistas, suas perspectivas políticas sempre levarão em conta o notório descaso que temos com questões ambientais.

Marco Aurélio Nogueira * é cientista político e professor da UNESP, engajado e bastante produtivo em suas ideias. Sendo uma nova voz aqui no AZ, é a típica raposa, dadas suas opiniões moderadas, preocupada em pensar antes de apontar dedos. Vale cada leitura e acompanhamento.

Bem, essas foram algumas das personalidades. Poderia citar várias outras, mas talvez convenha uma outra oportunidade. Aliás, eu também dou algumas opiniões, então me adicionem e bora papear.

Vamos, portanto, às páginas.


2 – Páginas para uma leitura política e crítica

Aos Fatos é uma página que nasceu de financiamento coletivo e que pretende, como o nome já diz, analisar os fatos do mundo da política. Sempre com dados consistentes, é difícil acusá-la de tendenciosa sem incorrer em algum erro.

Spotniks faz um tipo de jornalismo de opinião investigativa que tem influenciado a opinião pública inclusive de políticos profissionais, tendo por vezes mais influência que o próprio G1 (isso sim é relevante). Vale a pena conferir.

Xadrez Verbal faz a ponte entre o interno e o externo, analisando aspectos políticos e econômicos de forma muito sábia e totalmente construtiva. Tem como deixar de amar não.

Geopizza é um espaço para discutir geopolítica, seja interna ou externa. Por iniciativa de nosso editor, Rodrigo Zottis, pretende divulgar vídeos e análises sobre o que está acontecendo no mundo da política, em todo o mundo. Confira aqui sua estreia.

Fator Jurídico traz à tona aspectos jurídicos da sociedade, consequentemente acabando por falar da política. Sendo também um espaço novo que pretende ir além das redes sociais, deixa seus leitores informados sobre o mundo do direito, além de ser uma iniciativa de Victor Lisboa, nosso editor-chefe, e Douglas Donin.

Notícias na Prática é a página de humor que mais fala sério no Facebook. Basicamente, mostra que uma manchete bonitinha tem muito mais a dizer sobre o que está acontecendo na realidade. Esqueçam o Sensacionalista, aqui não se trata de fakear notícias mas de mostrar, afinal, o que a notícia significa, na prática.

Nexo é um jornalismo com tendências à esquerda, mas moderado e confiável. Acompanhá-lo é ter a certeza de que você estará atento a uma mescla entre todos os lados da história.

Instituto Mercado Popular traz análises estatísticas semanais, conferindo aos seus leitores a certeza de uma informação bem detalhada e apurada. Também não deixando a desejar em artigos de opinião, merece com toda certeza o seu olhar.

Ano Zero, por fim, afinal como não nos incluir nesta? Politicamente falando, é possível que em nossa página você encontre artigos que considerem a fala de todos os perfis e páginas mencionados acima, minha leituras diárias e referências argumentativas.


E estas foram minhas indicações, por enquanto. Aos poucos e conforme for, atualizarei esta lista e distribuirei pelas redes. Talvez retire alguns, talvez inclua outros. Tudo dependerá do grau de razoabilidade que os indicados passem a mim, então fiquem atentos.

Eu recebo notificações de cada postagem de todas as personalidades e páginas acima, o que me garante estar sempre atento aos fatos políticos, afinal acompanhar a linha do tempo do Facebook pode ser um tremendo mar de ociosidade (e falarei em breve sobre isso, aqui no AZ).

Mas… E você, qual a sua sugestão para pensar criticamente a política no Facebook?

Te vejo nos comentários e, por que não, em nosso grupo no FB, o República AZ. 😉


Seja patrono do AZ para mais artigos como este.
CLIQUE AQUI e escolha sua recompensa.


Newsletter AZ | sabedoria budista


Você pode querer ler também:

Entenda a bagunça da política brasileira
A infantilidade em excluir quem pensa diferente

É graduando em Filosofia pela PUCRS, professor de ensino médio e faz vídeos para o Youtube (conheça aqui). E, não menos importante, editor do melhor site da internet, o Ano Zero. Mas o necessário a saber mesmo é de seu amor declarado por churros.
  • Vinicius Domenes

    Gostei bastante da lista. Só discordo em relação ao Spotniks. Ele tem muitos textos extremamente desonestos e desnecessariamente agressivos e sensacionalistas. O site ainda conta com contribuições do Leandro Narloch, um historiador constantemente desmentido e mal intencionado que não merece atenção.
    O site tem até matérias interessantes, mas perdidas no meio de um mar de lama. Acho uma sugestão perigosa pra quem não é muito bem informado ou para pessoas que se deixam influenciar facilmente pela retórica extremamente incisiva do site.

    • Henrique Ramos

      Quem derrapa as vezes nas análises são os colunistas do site em seus perfis pessoais, mas eles tem até “liberdade” pra fazer isso. Mas quando uma análise é levada ao site, as apurações são feitas com mais responsabilidade, e a questão de ser desonestos ou sensacionalistas praticamente não existe.
      Eu sinceramente não vejo agressividade no tom de escrita (talvez um pouco de ironia em alguns textos, mas ironia não é agressividade).
      Narloch não é historiador. Isso é consenso e fato consumado em várias vertentes políticas.
      De fato, a linha editorial do Spotniks se declara assumidamente como Liberal. Eu enxergo isso como válido, visto que a noção de “Liberalismo” que a esquerda padrão geralmente adota, é algo totalmente caricato, e até mesmo a abordagem de assuntos que estão na boca do povo hoje em dia, merecem ser mostradas sob um ponto de vista que se mostra como diferente.

    • aaaa

      “Sugestão perigosa”?
      Jornalismo é opinião, amigo. Todo veículo é parcial, seja Catraca Livre, Mídia Ninja, Pragmatismo Político, Folha de São Paulo ou qualquer outra coisa.

      Ver opiniões não é perigoso, perigoso é querer que as pessoas de fechem numa bolha porque você discorda do posicionamento de algum site. E que desonestidade é essa, que você tá supondo? Eu não concordo com as posições da linha editorial do Spotniks em várias coisas, mas não deixo de reconhecer que eles fazem matérias bem embasadas sim, tanto quanto o HuffPost e Catraca Livre fazem. Não vejo essa desonestidade que você fala. Existe parcialidade, sim, mas até aí, qualquer mídia é parcial, muita coisa que o Spot denuncia, o HuffPost ou o Pragmatismo Político, por exemplo, não falam, assim como a vice-versa também é verdadeira. Seu comentário me pareceu um ataque bem raso por não concordar com o que o site expõe. Você tá confundindo a opinião da linha editorial, com os fatos expostos na matéria (e aí, qualquer linha editorial tem sua opinião. Ser parcial não é o mesmo que ser desonesto).

      E Narloch não é historiador, é jornalista. Falar que ele é historiador te faz tão desonesto quanto os que você critica.

  • Gezuys

    Spotniks S2

  • Everton Luis

    Deus… só minha linha do tempo sabe o quanto necessitava de pessoas com argumentos ponderados! Obrigado!

    • Disponha, Everton! Espero que aproveite ao máximo 😉 Abraço!

  • Keq Oliveira

    Spotniks é amor <3
    Deixo o desafio a quem quiser evidenciar desonestidade ou sensacionalismo nas matérias do site, já que sempre vejo o conteúdo deles recheado de fontes, gráficos e dados.

    Cheirinho de butthurt e falácia isso aí.

  • Andrey Lucas II

    Por favor atualizem os links dos perfis, boa parte está atualmente indisponível.

    • Opa, Andrey, valeu por avisar! Já atualizei. Se você encontrar outra inconsistência, fique à vontade para reclamar também 😀