A eletricidade é um termo geral que abrange uma variedade de fenômenos resultantes da presença e do fluxo de carga elétrica. Esses incluem muitos fenômenos facilmente reconhecíveis, tais como relâmpagos, eletricidade estática, e correntes elétricas em fios elétricos. Além disso, a eletricidade engloba conceitos menos conhecidos, como o campo eletromagnético e indução eletromagnética.

Compreender o que é eletricidade é essencial para compreendermos Tesla e sua famosa entrevista. Essa é a definição oficial da Wikipédia para Eletricidade. Não se trata só relâmpagos e de carregar baterias. Eletricidade é também campo eletromagnético, uma das quatro forças fundamentais do universo conhecidas pelo homem.

Tesla, considerado um dos maiores inventores de nossa época, estava interessado em domar uma das forças fundamentais do universo. E graças a essa pretensão foi um homem em muitos sentidos além de seu tempo, e direta ou indiretamente responsável por quase toda a tecnologia que utilizamos hoje em dia.

De fato, se Tesla não tivesse inventado e pesquisado como fez em vida, a tecnologia moderna seria consideravelmente pior.

Invenções de Nikola Tesla.

Suas pesquisas vão muito além da eletricidade. Ele fez descobertas fundamentais em áreas como comunicação radiofônica, engenharia de turbinas, luz neon, luz fluorescente, motores de indução e raio-x. Quando morreu, Tesla havia registrado 700 patentes de invenção.

Em junho de 1915, deu uma entrevista à Immortality Magazine. Foi nessa entrevista que disse a polêmica frase “Tudo é a Luz”, e que mais tarde inspirou uma peça de Peter Rosevich, “Tesla ou a Adaptação de um Anjo”, título que faz referência a um dos temas tratados por Tesla na entrevista, em relação a sua ideia de que haveria “Anjos caídos na Terra”.

Nesta entrevista, Tesla fala de coisas muito estranhas para sua época. Fala de comprimir uma estrela numa esfera menor que uma maçã, discorre sobre criar uma realidade em que todos nós nasçam feito cristos e budas, e até mesmo chega antecipar com meio século de distância a Teoria dos Campos, associando-a com ensinamentos budistas, ao afirmar que o vazio é uma manifestação da matéria que ainda não foi desperta, e que a escuridão é a verdadeira face da luz. No fim, Tesla fala de uma certa doença cósmica, e antecipa o tempo em que a humanidade poderá extrair energia das estrelas.

Mas duas observações precisam ser feitas. Em primeiro lugar, convém ao leitor lembrar-se, durante a leitura dessa entrevista, que se trata de um diálogo que ocorreu há mais de um século atrás. Por isso, o diálogo por vezes nos parece incrivelmente datado, com peculiaridades que nos causariam estranheza numa entrevista moderna. Tratava-se de uma época em que não havia gravador ou celular para capturar as exatas palavras de alguém. Isso ajuda a compreender as perguntas e comentários pretensamente grandiloquentes do entrevistador de Nikola Tesla, e a forma como suas respostas foram registradas.

Mas o mais importante de termos em mente durante toda nossa leitura é que Tesla era um sujeito extraordinariamente inteligente, um visionário. E tudo o que ele disse ao entrevistador precisou passar pelo filtro de uma mente que estamos autorizados a supor era mais limitada que a de um gênio como Tesla, que anos antes havia escrito um tratado sobre o aumento da energia humana, em que previa uma futura era de transmissão de energia sem fio e onde máquinas obteriam sua energia autonomamente do ambiente circundante (isso em 1900). Por isso, podemos imaginar como foram compreendidas as palavras do inventor por um sujeito que ficou conhecido pela posteridade apenas pelo nome John Smith.

Estabelecidos esses dois pontos, podemos aproveitar a oportunidade para aprender sobre como pensava um dos grandes pais intelectuais de nossa era.

 


Jornalista: Sr. Tesla, você ficou célebre como o homem que se se dedicou aos processos cósmicos. Quem é você, Sr. Tesla?

Tesla: É uma pergunta justa, Sr. Smith, e vou tentar dar-lhe a resposta correta.

Jornalista: alguns dizem que você é da Croácia, da região chamada Lika, onde ao redor dos povoados há árvores, rochas e céu estrelado. Dizem que sua aldeia natal foi batizada com o nome de flores das montanhas, e que a casa onde você nasceu fica entre uma floresta e uma igreja.

Tesla: Realmente, tudo certo. Estou orgulhoso da minha origem sérvia e da minha pátria croata.

Jornalista: os futuristas dizem que os séculos XXI e XX nasceram na cabeça de Nikola Tesla. Eles celebram apaixonadamente o campo magnético e cantam hinos ao motor de indução. Seu inventor foi chamado de caçador que capturou com suas armadilhas a luz que estava na profundezas da terra, um guerreiro que roubou o fogo do céu. O pai da corrente alternada fará com que a física e a química dominem metade do mundo. A indústria o proclamará como seu santo supremo, um banqueiro para os maiores investidores. No laboratório de Nikola Tesla, pela primeira vez, um átomo foi quebrado.

Tesla: Sim, estas são algumas das minhas descobertas mais importantes. Mas sou um homem derrotado. Não consegui o melhor que pude.

Jornalista: Como assim, Sr. Tesla?

Tesla: Eu queria iluminar a Terra inteira. Há eletricidade suficiente para se torná-la um segundo sol. A luz apareceria em torno do equador, como um anel ao redor de Saturno. Mas a humanidade não está pronta para que há de bom e de grande. Em Colorado Springs, enchi a terra de eletricidade. Também podemos utilizar outras energias, como a energia mental positiva. Essa energia está na música de Bach ou Mozart, ou nos versos dos grandes poetas. No interior da Terra, há energia para alimentar a alegria, paz e amor de todos nós. Suas manifestações são como uma flor que cresce da Terra, como o alimento que tiramos dela e que a torna uma pátria para o ser humano. Passei anos procurando a maneira como essa energia poderia influenciar as pessoas. A beleza e o aroma das rosas podem ser usados ​​como um remédio, e os raios do sol como alimento. A vida tem um número infinito de manifestações, e o dever dos cientistas é encontrá-las em todas as formas de matéria. Três coisas são essenciais nisso. Tudo o que eu faço é uma busca por elas. Eu sei que não as encontrarei, mas não vou desistir delas.

Jornalista: o que são essas coisas?

Tesla: Um problema é a comida. Que energia estelar ou terrestre poderíamos alimentar os famintos na Terra? Com que vinho poderíamos saciar todos os sedentos, de modo que pudessem compartilhar entre si seus corações e compreender que são Deuses? Outra coisa é destruir o poder do mal e do sofrimento que o homem passa em sua vida! Às vezes, esse mal e sofrimento surgem como uma epidemia nas profundezas do espaço. Neste século, a doença se espalhou a partir da Terra para o Universo. A terceira coisa consiste em descobrir se existe excesso de Luz no Universo. Descobri uma estrela que, por todas as leis astronômicas e matemáticas, poderia ter desaparecido, mas nada parece ter se modificado. Esta estrela está nesta galáxia. Sua luz pode ser comprimida em tal densidade que poderia ser comprimida em uma esfera menor que uma maçã e ainda assim mais pesada do que o nosso Sistema Solar. Religiões e filosofias ensinam que o homem pode se tornar Cristo, Buda e Zoroastro. O que estou tentando provar é algo vasto e quase inalcançável. Consiste em trabalhar no Universo para que todo ser nasça como um Cristo, Buda ou Zoroastro. Eu sei que a gravidade tem todos os requisitos que precisamos para podermos voar, e minha intenção não é fazer dispositivos voadores (aeronaves ou mísseis), mas ensinar ao indivíduo a recuperar a consciência de suas próprias asas. Além disso, estou tentando despertar a energia contida no ar. Existe uma principal fonte de energia. O que é considerado espaço vazio é apenas uma manifestação da matéria que não foi desperta. Não há na verdade nenhum espaço vazio neste planeta, nem no Universo. Os buracos negros, de que os astrônomos falam, são as fontes mais poderosas de energia e vida.

 

Jornalista: na janela do seu quarto no hotel Valdorf-Astoria, no trigésimo terceiro andar, todas as manhãs, chegam os pássaros.

Tesla: Um homem deve ser sentimental com os pássaros. Isto é devido às suas asas.

Jornalista: Você não parou de voar desde aqueles dias distantes em Smiljan!

Tesla: Eu queria voar do telhado e caí. Os cálculos das crianças poderiam estar errados. Lembre-se, as asas da juventude têm tudo da vida!

Jornalista: Você já se casou? Não se sabe se você tem carinho ou amor por uma mulher. Fotos suas de quando era jovem mostram um homem bonito.

Tesla: Sim. Eu não casei. Há dois extremos: muito afeto ou nenhum afeto. O equilíbrio serve para rejuvenescer a raça humana. As mulheres, para certas pessoas, nutrem e fortalecem sua vitalidade e espírito. Ser solteiro faz o mesmo com outras pessoas. Eu escolhi esse segundo caminho.

Jornalista: Seus admiradores estão reclamando que você ataca a Teoria da Relatividade. O estranho é a sua afirmação de que a matéria não tem energia. Tudo está imbuído de energia, onde ela estaria?

Tesla: Primeiro surgiu energia, depois a matéria.

Jornalista: Sr. Tesla, é como quando você disse que nasceu pelo seu pai e não por si mesmo.

Tesla: Exatamente! E o nascimento do Universo? A matéria é criada a partir da energia original e eterna que conhecemos como Luz. Ela brilhava e surgiram estrelas, planetas, homens e tudo na Terra e no Universo. A matéria é uma expressão de formas infinitas de Luz, porque a energia é mais antiga do que ela. Existem quatro leis da Criação. A primeira é a fonte de toda a trama obscena e obscura que a mente não consegue conceber, ou a matemática medir. Nessa trama se encaixa no Universo inteiro. A segunda lei é espalhar a escuridão, que é a verdadeira natureza da Luz, escuridão surgida do inexplicável e transformada na Luz. A terceira lei é a necessidade da Luz para nascer uma matéria feita de Luz. A quarta lei é: sem começo e sem fim, pois as três leis anteriores sempre acontecem e a Criação é eterna.

Jornalista: Na hostilidade à teoria da relatividade, você vai tão longe que você faz discursos contra seu Criador em suas festas de aniversário.

Tesla (centro) e Einstein.

Tesla: Lembre-se, o não é espaço curvo, mas sim é a mente humana que não pode compreender o infinito e a eternidade! Se a relatividade tivesse sido claramente compreendida pelo seu criador, ele ganharia imortalidade, mesmo fisicamente, se ele assim quisesse. Eu sou parte de uma luz, e ela é a música. A Luz enche meus seis sentidos: eu a vejo, ouço, sinto, cheiro, toco e penso. Pensar sobre isso é meu sexto sentido. Partículas de luz são notas de música. Um raio pode ser uma sonata inteira. Mil relâmpagos são um concerto. Com este concerto criei uma bola de relâmpagos que pode ser ouvida nos picos gelados do Himalaia. Um cientista não pode desobedecer nem Pitágoras nem a matemática. Números e equações são sinais que marcam a música das esferas. Se Einstein tivesse ouvido esses sons, ele não criaria teorias da relatividade. Esses sons são as mensagens para a mente de que a vida tem significado, de que o Universo existe em perfeita harmonia, e sua beleza é a causa e o efeito da Criação. Essa música é o eterno ciclo dos céus estelares. A estrela mais pequena é uma composição completa e também parte da sinfonia celestial. Os batimentos cardíacos do homem fazem parte da sinfonia na Terra. Newton aprendeu que o segredo está no arranjo geométrico e no movimento dos corpos celestes. Ele reconheceu que a lei suprema da harmonia existe no Universo. O espaço curvo é caos, o caos não é música. Einstein é o mensageiro da época do som e da fúria.

Jornalista: Sr. Tesla, você ouve essa música?

Tesla: eu a ouço o tempo todo. Meu ouvido espiritual é tão grande como o céu que vemos acima de nós. Meu ouvido físico amplia-se com o uso do radar. De acordo com a Teoria da Relatividade, duas linhas paralelas se encontrarão no infinito. De acordo com Einstein, toda curva se endireitará. Uma vez criado, o som dura para sempre. Para um homem pode desaparecer, mas continua a existir no silêncio que é o maior poder do homem. Não, eu não tenho nada contra o Sr. Einstein. Ele é uma pessoa gentil e fez muitas coisas boas, algumas das quais se tornarão parte da música. Vou escrever para ele e tentar explicar que o éter existe, e que suas partículas são o que mantém o Universo em harmonia e a vida na eternidade.

Jornalista: Diga-me, por favor, quais as condições para um anjo adaptar-se à Terra?

Tesla: Há dez condições. Mantenha seus registros preparados.

Jornalista: Vou documentar todas as suas palavras, prezado Sr. Tesla.

Tesla: o primeiro requisito é uma alta consciência de sua missão e do trabalho a ser feito. Isso deve, mesmo apenas vagamente, existir em seus primeiros dias. Não sejamos falsamente modestos. Um carvalho sabe que é carvalho, um arbusto ao lado dele sabe que é um arbusto. Quando eu tinha doze anos, tinha certeza de que iria até Niagara Falls. Para a maioria das minhas descobertas, eu soube na minha infância que as alcançaria, embora não fosse inteiramente claro. A segunda condição para se adaptar é a determinação. Tudo o que pude, terminei.

Jornalista: Qual é a terceira condição de adaptação, Sr. Tesla?

Tesla: orientar todas as energias vitais e espirituais no trabalho. Logo, purificação dos muitos efeitos e necessidades que o homem tem. Eu, portanto, não perdi nada, apenas ganhei. Então tive prazer em todos dias e noites. Anote: Nikola Tesla era um homem feliz. O quarto requisito é ajustar o conjunto físico ao trabalho.

Jornalista: O que você quer dizer com o Sr. Tesla?

Tesla: primeiro, a manutenção do conjunto físico. O corpo do homem é uma máquina perfeita. Conheço o meu circuito e o que é bom para ele. Alimentos que quase todas as pessoas comem, para mim são prejudiciais e perigosos. Às vezes visualizo que os chefs do mundo estão todos em conspiração contra mim… Toque minha mão.

Jornalista: está fria.

Tesla: Sim. O fluxo sanguíneo pode ser controlado e muitos processos dentro e ao nosso redor. Por que você está amedrontado jovem?

Jornalista: É uma história que Mark Twain escreveu, “Um Estranho Misterioso“, aquele maravilhoso livro sobre Satanás, inspirado em você.

Tesla: A palavra “Lúcifer” é mais charmosa. O Sr. Twain gosta de brincar. Quando criança, fui curado uma vez, lendo seus livros. Quando nos encontramos e falei a seu respeito, ele ficou tão emocionado que chorou. Nós nos tornamos amigos e ele freqüentemente visitou meu laboratório. Uma vez ele pediu para mostrar-lhe uma máquina que através vibração provoca um sentimento de felicidade. Era uma dessas invenções de entretenimento, o que às vezes eu gosto de fazer. Adverti ao Sr. Twain que não permanecesse muito sob as influências dessas vibrações. Ele não ouviu e ficou mais tempo. Acabou segurando suas calças, e como um foguete entrou numa certa sala. Foi diabolicamente engraçado, mas eu mantive a seriedade.

Enfim, para ajustar o circuito físico, além de alimentos, o sonho é muito importante. Após uma hora de sono, eu me recupero totalmente de um longo e cansativo período de trabalho. Ganhei a capacidade de administrar o sono, adormecer e acordar no tempo quiser. Se eu estiver trabalhando em algo que não consegui ainda entender, eu me forço a pensar sobre isso em meu sonho, e assim encontrar uma solução.

A quinta condição de ajuste é a memória. Talvez na maioria das pessoas, o cérebro é detentor do conhecimento sobre o mundo e o conhecimento adquirido durante a vida. Meu cérebro está envolvido em coisas mais importantes do que lembrar, que é capturar o que é necessário em um determinado momento. Tudo está ao nosso redor, e apenas o que é necessário deve ser assimilado. Tudo aquilo que uma vez vimos, ouvimos, lemos e aprendemos nos acompanha pela vida sob a forma de partículas de luz. Em mim, essas partículas são obedientes e fiéis. Meu livro favorito, Fausto, de Goethe, eu decorei em alemão quando era estudante, e agora posso recitá-lo inteiro. Eu guardei minhas invenções por anos “na minha cabeça”, e só depois as percebi.

Jornalista: Você mencionou frequentemente o poder da visualização.

Tesla: Talvez eu tenha que agradecer à visualização por tudo o que eu inventei. Os eventos da minha vida e as minhas invenções são reais diante dos meus olhos, visíveis como cada acontecimento ou coisa. Na minha juventude, tive medo de não saber o que era isso, mas depois aprendi a usar esse poder como um talento e dom excepcional. Eu desenvolvi esse talento, e o protegi com ciúmes. Eu também fiz correções por visualização na maioria das minhas invenções, e as finalizei dessa maneira. Através da visualização, resolvo mentalmente equações matemáticas complexas. Por esse dom que tenho, seria considerado um grande Lama no Tibete.

Minha visão e audição são perfeitas e, ouso dizer, mais fortes do que outras pessoas. Eu ouço o trovão há cento e cinquenta milhas de distância, e vejo cores no céu que outros não conseguem ver. Adquiri esse alargamento da visão e da audição quando criança. Mais tarde, desenvolvi conscientemente.

Tesla (esq.) e Mark Twain.

Jornalista: na juventude, você várias vezes esteve gravemente doente. A enfermidade é um requisito para adaptar-se?

Tesla: Sim. Muitas vezes é o resultado de uma exaustão ou falta de força vital, mas muitas vezes é resultado da purificação da mente e do corpo das toxinas acumuladas. É necessário que um homem sofra de vez em quando. A fonte da maioria das doenças está no espírito. Portanto, o espírito pode curar a maioria das doenças. Quando estudante, fiquei adoecido com cólera, numa epidemia que devastou a região de Lika. Fui curado porque meu pai finalmente me permitiu estudar tecnologia, que era minha vida. Alucinações para mim não são uma doença, mas a capacidade da mente de penetrar além das três dimensões da Terra. Tive essa capacidade por toda a minha vida, e a recebi como todos os outros fenômenos que nos rodeiam. Uma vez, na infância, eu estava caminhando ao longo do rio com meu tio e disse: “Dessa água surgirá a truta, vou jogar uma pedra e atingi-la.” E foi isso que aconteceu. Assustado e espantado, meu tio chorou: “Bade retro Satanas!” Ele foi educado em latim. Eu estava em Paris quando vi a morte da minha mãe. No céu cheio de luz e música, flutuavam criaturas maravilhosas. Uma deles tinha a aparência de minha mãe, e me olhava com amor infinito. À medida em que a visão desaparecia, eu sabia que minha mãe havia morrido.

Jornalista: Qual é o sétimo ajuste, o Sr. Tesla?

Tesla: Conhecimento de como transformar a energia mental e vital naquilo que queremos, e ganhar o controle de todos os sentimentos. Os Hindus chamam de Kundalini Yoga. Esse conhecimento pode ser aprendido, e isso leva muitos anos ou é adquirido por nascimento. A maioria desse conhecimento eu adquiri no nascimento. Essas energias estão em estreita conexão com a energia sexual que é a energia mais difundida no universo. Uma mulher é a maior consumidora dessa energia, e portanto do poder espiritual. Sempre soube disso e fui alertado. Criei a partir de mim o que queria: uma máquina pensante e espiritual.

Jornalista: O nono ajuste, Sr. Tesla?

Tesla: Faça todo possível, a cada dia, a cada momento, para jamais esquecer quem somos e por que estamos na Terra. As pessoas extraordinárias que estão lutando com a doença, a privação ou a sociedade que as machuca com sua estupidez, mal-entendidos, perseguições e outros problemas de que este país está cheio, como um pântano está cheio de insetos, deixam para trás muitas obras não reivindicadas. Há muitos anjos caídos na Terra.

Jornalista: Qual é a décima adaptação?

Tesla: É a mais importante. Escreva “o Sr. Tesla jogou”. Ele jogou toda a vida e gostava disso.

Jornalista: Sr. Tesla, isso se refere a suas descobertas e a seu trabalho? Isso é um jogo?

Tesla: Sim, prezado jovem. Adorei jogar com eletricidade! Eu sempre me encolho quando ouço sobre o grego que roubou o fogo. Uma história terrível sobre correntes e águias picando seu fígado. Zeus não tinha relâmpagos e trovões suficientes para não ser ferido por uma afronta. Há algum mal-entendido. Relâmpagos são os brinquedos mais bonitos que podem ser encontrados. Não esqueça de destacar em seu texto: Nikola Tesla foi o primeiro homem que descobriu o raio.

Jornalista: Sr. Tesla, você está falando de anjos e de sua adaptação à Terra.

Tesla: Estou? É isso mesmo. Você poderia escrever o seguinte: ele ousou assumir as prerrogativas de Indri, Zeus e Peron. Imagine um desses deuses em um terno preto, com o chapéu de jogador e usando luvas de algodão branco para preparar relâmpagos, incêndios e terremotos para a elite da cidade de Nova York.

Jornalista: Os leitores adoram o humor do seu trabalho. Mas você me confunde afirmando que suas descobertas, que têm imensos benefícios para as pessoas, representam um jogo. Muitos irão desaprovar suas palavras.

Tesla: Caro Sr. Smith, o problema é que as pessoas são muito sérias. Se não fossem, seriam mais felizes e viveriam muito mais tempo. Um provérbio chinês diz que a seriedade reduz a vida. Visitando uma estalagem, Tai Pe imaginou que visitava o Palácio Imperial. Mas que os leitores do jornal não me desaprovem, voltemos a coisas que eles consideram importantes.

Jornalista: Eles gostariam de saber qual é sua filosofia.

Tesla: A vida é um ritmo que deve ser compreendido. Sinto o ritmo, dirijo-o e acompanho-o. Sou muito grato a esse ritmo, que me deu o conhecimento que tenho. Tudo o que vive está numa relação profunda e maravilhosa: o homem e as estrelas, as amebas e o sol, o coração e a circulação de um número infinito de mundos. Esses laços são inquebráveis, mas podem ser maleáveis e permitir que se criem relacionamentos novos e diferentes no mundo, e isso não viola a tradição.

O conhecimento vem do espaço. Nossa visão é o sistema mais perfeito. Temos dois tipos de olhos: os terrenos e os espirituais. Recomenda-se que eles se tornem só olho. O universo está vivo em todas as suas manifestações, como um animal pensante.

Uma pedra é um ser pensante e sensível, assim como uma planta, uma animal e um homem. Uma estrela que brilha pede para ser vista , e se não estivéssemos tão ensimesmados entenderíamos seu idioma e mensagem. A respiração, os olhos e os ouvidos do homem devem harmonizar-se com a respiração, os olhos e as orelhas do Universo.

Jornalista: Quando você diz isso, parece que ouço textos budistas ou palavras de um taoísta.

Tesla: Isso mesmo! Isso significa que há conhecimento universal e uma verdade que o homem sempre possuiu. No meu sentimento e experiência, o Universo tem apenas uma substância e uma energia suprema que se expressa em infinitas manifestações de vida. O melhor é que a descoberta de uma natureza secreta, revela outra. Não se pode esconder essas coisas, estão ao nosso redor, mas somos cegos e surdos para eles. Se nós nos envolvêssemos emocionalmente com eles, elas veriam a nós mesmos. Há muitas maçãs, mas uma só Newton. Ele pediu apenas uma maçã que caiu na frente dele.

Jornalista: Uma pergunta que poderia ter sido feita no início desta conversa. O que é a electricidade para você, prezado Sr. Tesla?

Tesla: Tudo é eletricidade. A primeira forma foi a luz, fonte sem fim de onde procede a matéria e que a distribui em todas as manifestações que representam o universo, a Terra e todas suas formas de vida. A escuridão é o verdadeiro rosto da Luz, só que não o vemos. Isso é de notável graça para o homem e as outras criaturas. Uma de suas partículas possui energia luminosa, térmica, nuclear, radioativa, química, mecânica e a energia ainda não identificada. Ela tem o poder de arrancar a Terra de sua órbita, a legítima Alavanca de Arquimedes.

Jornalista: Sr. Tesla, o senhor é muito tendencioso em relação à eletricidade.

Tesla: Eu sou eletricidade. Ou, se desejar, sou eletricidade na forma humana. Você é eletricidade também, Sr. Smith, mas não percebe isso.

Jornalista: É assim a sua capacidade de permitir fluxo de eletricidade de um milhão de volts através do seu corpo?

Tesla: Imagine um jardineiro que é atacado por ervas. Isso seria realmente louco. O corpo e o cérebro do homem são feitos de uma grande quantidade de energia. A maioria do que há em mim é eletricidade. A energia que é diferente em todos é o que faz o “Eu” humano ou a “alma”. Para outras criaturas, em sua essência, a “alma” da planta é a “alma” de minerais e animais. A função cerebral e a morte se manifestam na luz. Meus olhos na juventude eram negros, agora são azuis. E com o passar do tempo e o esforço, o cérebro fica mais forte e eles ficam mais perto do branco. O branco é a cor do céu. Através da minha janela, uma manhã, pousou uma pomba branca, que eu alimentava. Ela queria me dizer que estava morrendo. De seus olhos, os jatos de luz estavam saindo. Nunca nos olhos de qualquer criatura vi tanta luz como nos olhos daquele pombo.

Jornalista: O pessoal do seu laboratório fala sobre flashes de luz, chamas e relâmpagos que ocorrem se você estiver com raiva ou em algum tipo de risco.

Tesla: É um choque psíquico ou um aviso para se estar em alerta. A luz está sempre do meu lado. Você sabe como descobri o campo de indução do motor magnético rotativo, o que me fez famoso quando tinha vinte e seis anos? Uma noite de verão, em Budapeste, eu vi amigos um pôr do sol. Milhares de incêndios circulavam em milhares de cores flamejantes. Lembrei-me de Fausto e recitei seus versos. E então, como em uma névoa, vi a rotação do campo magnético e o motor de indução. Vi os ao olhar o sol.

Jornalista: Os funcionários do hotel brincam e dizem, quando ouvem trovões, que pode ser você conversando com um relâmpago em seu quarto.

Tesla: Eu converso com relâmpagos e trovões.

Jornalista: Em que língua Sr.Tesla?

Tesla: Principalmente a minha língua materna. A língua tem palavras e sons, especialmente na poesia, para a qual esse tipo de conversa é adequada.

Jornalista: os leitores da nossa revista ficariam muito gratos se você explicasse.

Tesla: O som não existe apenas no trovão e no raio, mas na transformação, no brilho e na cor. Uma cor pode ser ouvida. A linguagem é das palavras, o que significa que é dos sons e das cores. Todos os trovões e relâmpagos são diferentes e têm seus nomes.

Jornalista: para você, ciência e poesia são a mesma coisa?

Tesla: São como os dois olhos de uma pessoa. William Blake ensinou que nosso mundo nasceu da imaginação, que a imaginação o mantém e o manterá enquanto houver um último homem na Terra. A Terra é uma roda a partir da qual os astrônomos podem colher as estrelas de todas as galáxias. A energia criativa é idêntica à energia da luz.

Jornalista: a imaginação é mais real para você do que a própria vida?

Tesla: Ela dá origem à vida. Eu me alimentei de meu aprendizado, e aprendi a controlar emoções, sonhos e visões. Sempre cuidei com carinho de nutrir meu entusiasmo. Durante toda a minha longa vida, vivi em êxtase. Essa foi a fonte da minha felicidade. Isso me ajudou durante todos esses anos a suportar meu trabalho, que foi suficiente para cinco vidas. O melhor é trabalhar à noite, por causa da luz das estrelas e do que ela nos inspira.

Jornalista: Você disse que sou, como todo ser, a Luz. Isso me lisonjeia, mas eu confesso que não entendo bem.

Tesla: Por que você precisa entender, Sr. Smith? Basta acreditar. Tudo é luz. Em um de seus raios está o destino das nações, cada nação tem seu próprio raio, cuja fonte nos ilumina como um sol. E lembre-se: nada que esteve ali morreu. Tudo se transformou em luz, e, como tal, ainda existe. O segredo reside no fato de que as partículas de luz restauram seu estado original.

Jornalista: Mas isso seria uma ressurreição!

Tesla: Prefiro chamar de retorno à energia anterior. Cristo e vários outros conheciam o segredo. Estou buscando como preservar a energia humana. São formas de Luz, às vezes retas como uma luz celestial. Não busco por causa do interesse próprio, mas pelo bem de todos. Acredito que minhas descobertas tornam a vida das pessoas mais fácil e mais suportável, e as conduz para a espiritualidade e a moralidade.

Jornalista: Você acha que o tempo pode ser abolido?

Tesla: Não é bem isso, porque a primeira característica da energia é que ela se transforma. Está em transformação perpétua, como as nuvens mencionadas pelos taoístas. Mas é possível aproveitar o fato de que um homem preserva a consciência após a vida terrena. Em cada canto do universo, existe energia da vida. Uma delas é imortalidade, cuja origem está fora do homem, esperando por ele.

O universo é espiritual. Somos apenas metade desse jeito. O Universo é mais moral que nós, porque não conhecemos sua natureza e como harmonizar nossas vidas a ela. Eu não sou cientista, a ciência é talvez a maneira mais conveniente de encontrar a resposta à pergunta que sempre me assombra e que fazem meus dias e noites se transformarem em fogo.

Jornalista: Qual é a pergunta?

Tesla: Como seus olhos se iluminaram! O que eu queria saber é: o que acontece com uma estrela quando sua luz se apaga? As estrelas morrem como pó ou semente neste e em outros universos, e os sóis se espalham em nossas mentes, na vida de muitos seres, de forma que as estrelas renascem como uma nova luz, um vento cósmico espalhado no infinito. Entenda que isso é necessário de incluir na estrutura do Universo. Há, algo, apesar de tudo, que qualquer dessas estrelas, qualquer desses sóis, mesmo os mais pequenos, preserva.

Jornalista: Mas, Sr. Tesla, você percebe que isso é necessário e está incluído na constituição do mundo.

Tesla: Quando o homem se tornar-se mais consciente, seu objetivo mais alto deve ser ir a uma estrela e tentar capturar sua energia. Deve entender que sua vida lhe foi dada por causa disso e por causa disso será salva. As estrelas eventualmente serão capazes de serem capturadas!

Jornalista: E o que acontecerá então?

Tesla: O criador vai rir e dizer: “Elas caem unicamente para que vocês possam persegui-las e agarrá-las”.

Jornalista: Isso não é contrário à dor cósmica, que tantas vezes você menciona em seus escritos? E o que é a dor cósmica?

Tesla: Não é contrário, porque estamos na Terra. A dor cósmica é uma doença cuja existência a grande maioria das pessoas não conhece. Por causa dela, há muitas outras doenças e sofrimentos, há a maldade, miséria, guerras e tudo mais o que torna a vida humana uma condição absurda e horrível. Esta doença não pode ser completamente curada, mas a consciência deve torná-la menos complicada e perigosa. Sempre que uma das minhas pessoas próximas e queridas estava ferida, eu sentia uma dor física. Isso ocorre porque nossos corpos são feitos de material semelhante, e nossa alma está relacionada por fios inquebráveis. A tristeza incompreensível que nos surpreende às vezes significa que, em algum lugar, do outro lado deste planeta, uma criança ou homem generoso morreu. O Universo inteiro está em certos períodos enfermos, de si e de nós. O desaparecimento de uma estrela e a aparência de cometas nos afetam mais do que imaginamos. As relações entre as criaturas da Terra são ainda mais fortes, a origem de nossos sentimentos e pensamentos pode fazer uma flor ficar ainda mais perfumada ou morrer em silêncio. Essas verdades devemos aprender para sermos curados. O remédio está em nossos corações e uniformemente também no coração de todos os seres vivos que chamamos de Universo.

  • É inegável a genialidade do Tesla. Agora, me pergunto o quanto, em 1915, podemos ter certeza sobre o que em sua fala é fruto de uma mente genial aos trancos e barrancos ‘prevendo’ o futuro, e o quanto não seria fruto de uma mente manifestando os primeiros sinais de loucura.

    Eu chutaria que pode ter pitadas de ambos. Não é incomum grandes mentes desenvolvendo-se no claustro ficarem afetadas.

  • Davi Ricci

    Pessoal, acho que tem um erro na tradução. Assim, estou graduando engenharia elétrica e baseado no conhecimento adquirido estou propondo essa correção: Ao invés de ” o campo de indução do motor magnético rotativo”, seria ” O campo magnético rotativo do motor de indução”. Uma das grandes descobertas dele relaciona corrente alternada e o arranjo das bobinas para permitir o campo magnético girante presente nas máquinas síncronas e assíncronas(máquina de indução). Entrevista sensacional, porque ao menos para mim Nikola Tesla foi sensacional. Abraço !!

  • Pirata Espacial

    Eu acho que o Tesla fumava uns barato loco!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!