Como vencer a procrastinação

2
14778

(Tradução autorizada por Tim Urban, autor do texto original em inglês, publicado no site Wait But Why)

Esta é a Parte 2. Você não entenderá a Parte 2 se não leu a Parte 1 ainda. Aqui está a Parte 1.


Pro-cras-ti-na-ção (substantivo do latim procrastinatio, -onis): O ato de arruinar sua própria vida sem nenhuma razão aparente


Deixe-me começar dizendo que já me cansei de fazer ironias sobre lutar contra a procrastinação incapacitante enquanto escrevia textos sobre procrastinação e como superá-la. Passei as duas últimas semanas sendo esse cara, que atirou em seu próprio pé enquanto falava sobre cuidados ao lidar com armas, e pretendo voltar a ficar livre de ironias sobre procrastinação neste texto.

Algumas notas antes de começarmos:

  • Não sou profissional em nada disso, só um procrastinador durante a vida toda que pensa sobre esse tema o tempo todo. Eu ainda estou totalmente em guerra com meus próprios hábitos, mas eu fiz algum progresso nas últimas semanas, e vou expressar meus pensamentos sobre o que deu certo para mim.
  • Este texto foi publicado atrasado, não só porque levou dois mil anos para escrevê-lo, mas também porque decidi que a noite de segunda era um momento emergencial para abrir o Google Earth, flutuar poucas centenas sobre o ponto mais ao sul da Índia e percorrer todo o caminho pra cima na Índia até o ponto mais ao norte, para “ter uma melhor percepção da Índia”. Eu tenho problemas.

Certo, então semana passada nós mergulhamos na batalha diária que ocorre dentro do procrastinador para examinar a psicologia subjacente enquanto ela acontece. Mas esta semana, em que estamos na verdade tentando fazer algo em relação a isso, precisamos cavar ainda mais fundo. Vamos começar por tentar destrinchar a psicologia do procrastinador e ver qual realmente é a essência da coisa toda.

Nós sabemos sobre o Macaco da Gratificação Instantânea (a parte do seu cérebro que faz você procrastinar) e seu domínio sobre o Tomador de Decisões Racionais, mas o que está mesmo acontecendo ali?

O procrastinador tem o mal hábito, fronteiriço ao vício, de deixar o macaco vencer. Ele ainda pretende controlar o macaco, mas ele coloca nisso um esforço malogrado, usando os mesmos métodos que comprovadamente não funcionaram com ele ao longo de anos, e lá no fundo ele sabe que o macaco vai vencer. Ele jura mudar, mas o padrão apenas permanece o mesmo. Porque uma pessoa que é eficiente em outros aspectos da sua vida coloca nisso um esforço inútil e insuficiente repetidas vezes?

A resposta é que ele tem um auto-confiança incrivelmente baixa quando se trata dessa parte de sua vida, permitindo a si mesmo ser escravizado por uma profecia auto-realizável e autodestrutiva. Vamos chamar essa profecia auto-realizável de seu Enredo. O Enredo do procrastinador é mais ou menos assim:

Para os afazeres da minha vida, acabarei esperando até o último minuto, entrando em pânico e então nem farei o melhor trabalho que puder nem cruzarei os braços sem fazer coisa nenhuma. Para os afazeres da minha vida, vamos ser honestos, ou começarei algum e abandonarei no meio ou, mais provavelmente, nem chegarei perto de começar.

O problema do procrastinador é profundo, e para ele mudar é necessário algo mais do que “ser mais disciplinado” ou “mudar seus maus hábitos” – a raiz do problema está vinculada a seu Enredo, e seu Enredo é o que ele precisa mudar.

*    *    *

Antes de falarmos sobre como mudar o Enredo, vamos examinar, concretamente, o que o procrastinador quer mesmo mudar. Com o que os hábitos corretos se parecem, e onde exatamente o procrastinador se dá mal?

Há dois componentes em ser hábil em realizar as coisas de uma maneira efetiva e saudável: planejar e fazer. Vamos começar com a mais fácil:

 

Planejar

Procrastinadores adoram planejar, algo simples pois não envolve fazer, e fazer é a kriptonita do procrastinador.

Mas quando um procrastinador planeja, ele gosta de fazer isso de uma forma vaga, que não considera os detalhes ou a realidade muito de perto, e seu planejamento deixa essas coisas perfeitamente configuradas para que na verdade não realize nada. Uma sessão de planejamento do procrastinador deixa-o no pesadelo de um realizador:

uma grande lista de afazeres e compromissos intimidadores e obscuros.

IMG1

Uma grande lista de coisas vagas e intimidadoras faz o Macaco da Gratificação Instantânea rir. Quando você faz uma lista como essa, o macaco diz “ah, perfeito, isso é fácil!”. Mesmo que sua ingênua mente consciente pretenda realizar os itens nessa lista de uma forma eficiente, o macaco sabe que, em seu inconsciente, você não tem a intenção de fazer isso.

Planejamento efetivo, por outro lado, prepara você para o sucesso. Seu propósito é Sua finalidade é fazer exatamente o oposto de tudo graças a essa frase:

Planejamento efetivo pega uma grande lista e seleciona um vencedor:

Uma grande lista é talvez uma fase inicial do planejamento, mas planejamento precisa terminar com uma priorização rigorosa e um item que emerge como o vencedor – o item que você colocará como o prioritário. E o item que vence deve ser aquele que tem mais significado para você – o item mais importante para a sua felicidade. Se há itens urgentes envolvidos, esses tem de vir primeiro e precisam ser cumpridos tão rápido quanto possível a fim de abrir caminho para os itens importantes (procrastinadores amam usar itens urgentes mas sem importância como desculpa para adiar eternamente os importantes).

Planejamento efetivo desobscurece um item obscuro:

Todos nós sabemos o que é um item obscuro. Um item obscuro é vago e obscuro, e você não tem muita certeza por onde começar, como você o realizará ou em que lugar encontra respostas para suas dúvidas a respeito dele.

Digamos que seu sonho é fazer seu próprio aplicativo, e você sabe que se você criar um aplicativo de sucesso você pode abandonar seu emprego e se tornar um desenvolvedor em tempo integral. Você também pensa que a habilidade de programar é a alfabetização do século 21, e de qualquer modo você não tem dinheiro para ganhar terceirizando o desenvolvimento do aplicativo, então você decide marcar “Aprender a programar” como o item vencedor da sua lista – a prioridade número um. Excitante, certo?

Bem, não, porque “Aprender a programar” é um item intensamente obscuro – e cada vez que você decide que é tempo de começar, você coincidentemente também decide que sua inbox precisa ser limpa e que o chão de sua cozinha precisa ser encerado, JÁ. Esse item jamais acabará se realizando.

Para desobscurecer esse item, você precisa ler, pesquisar e fazer perguntas para descobrir exatamente como alguém aprende a programar, os meios necessários e específicos para cada passo ao longo do caminho, e quanto tempo cada um vai durar. Desobscurecer o item de uma lista faz com que ele passe disso:

IMG2

Para isso:

IMG3

Planejamento efetivo transforma um item intimidador em uma serie de pequenas, claras e administráveis tarefas:

A obscuridade de um item se combina com sua natureza intimidadora e forma uma poção esteróide para o Macaco da Gratificação Instantânea. E só porque você desobscureceu um item isso não significa que ele já não é horrivelmente grande e intimidador. A chave para eliminar a natureza intimidadora de um item é assimilar este fato:

Uma conquista gloriosa e notável é só o que uma longa série de tarefas nada gloriosas e nada notáveis se parece quando vista a grande distância.

IMG4

Ninguém “constrói uma casa”. As pessoas colocam um tijolo e depois outro e depois outro e depois outro e no final o resultado é uma casa. Procrastinadores são grandes visionários – eles amam fantasiar sobre a bela mansão que eles um dia irão construir – mas o que eles precisam ser é ambiciosos pedreiros, que metodicamente colocam um tijolo após outro, dia após dia, sem desistir, até a casa estar construída.

Praticamente todo grande empreendimento pode ser reduzido a um fundamental conjunto de pequenos progressos – seus tijolos. Uma visita de 45 minutos à academia é o tijolo para se ficar em grande forma. Uma prática de 30 minutos é o tijolo para se tornar um grande guitarrista.

O dia típico na semana de um pretenso escritor e na semana de um verdadeiro escritor são quase idênticos. O verdadeiro escritor escreve um punhado de páginas, colocando um tijolo, e o pretenso escritor não escreve nada. 98% do resto do dias deles é idêntico. Mas um ano depois, o verdadeiro escritor completou o primeiro esboço de um livro e o pretenso escritor tem… coisa nenhuma.

Tudo tem a ver com tijolos.

E a boa notícia é que colocar um tijolo não é intimidador. Mas tijolos exigem agendamento. Então o último passo no planejamento é fazer um Cronograma de Tijolos, colocando tijolos em nichos no calendário. Esses nichos não são negociáveis nem canceláveis – afinal, trata-se de sua maior prioridade e da coisa mais importante para você, não é? A data mais imporante é a primeira. Você não pode começar a aprender a programar “em novembro”. Mas você pode começar a aprender a programar em 21 de novembro, das 18h às 19h.

Agora que você planejou efetivamente, basta seguir o cronograma e você se tornará um programador. A única coisa que falta é fazer

Fazendo

Não é que os procrastinadores não gostam do conceito de fazer. Eles olham para os tijolos no seu calendário e pensam, “Demais, isso vai ser divertido!”. E isso ocorre porque quando eles imaginam o momento no futuro em que sentarão e começarão a colocar um tijolo, eles supõem que as coisas ocorrerão sem a presença do Macado da Gratificação Instantânea. A visão que os procrastinadores têm do cenário futuro parece nunca incluir o macaco.

Mas quando chega o momento de começar a colocar o tijolo no nicho programado, o procrastinador faz algo sensacional – ele deixa o macaco dominar a situação e arruinar tudo.

E já que demonstramos acima que toda realização se resume à habilidade de colocar um tijolo num nicho que está no seu cronograma, parece que isolamos aqui o cerne do conflito. Vamos examinar o desafio específico de colocar um só tijolo:

IMG5

Esse diagrama representa o desafio presente sempre que você se propõe qualquer tarefa, seja preparar um PowerPoint para o trabalho, correr para ficar em forma, trabalhar num roteiro ou qualquer coisa que você faça na sua vida. A Entrada Crítica é onde você vai para oficialmente começar a trabalhar na tarefa, a Floresta Negra é o processo de realmente fazer a tarefa, que uma vez concluída lhe conduz como recompensa ao Playground Feliz – um lugar em que você sente satisfação e onde o lazer é agradável e recompensador pois você conseguiu concluir algo. Eventualmente você se vê super-engajado naquilo que você está trabalhando e entra num estado de Fluxo [http://pt.wikipedia.org/wiki/Fluxo_(psicologia)], no qual você está tão alegremente imerso na tarefa que você perde a noção do tempo.

Esses caminhos são mais ou menos assim:

IMG6

Parece bem simples, certo?

Bom, para o azar dos procrastinadores, eles tendem a não chegar no Playground Feliz e no Fluxo.

Por exemplo, aqui está um procrastinador que nunca chega a começar a tarefa que ele deveria cumprir, pois ele nunca passa pela Entrada Crítica. Ao invés disso, ele desperdiça horas chafurdando no Playground das Trevas, odiando a si mesmo:

IMG7

Aqui temos uma procrastinadora que começa a tarefa, mas ela não consegue manter seu foco, então ela fica fazendo longos intervalos para navegar na internet e preparar algo para comer. Ela não termina concluindo a tarefa:

IMG8

Aqui temos um procrastinador que não conseguia começar a tarefa, mesmo com um prazo fatal se aproximando, e ele passa horas no Playground das Trevas, sabendo que o iminente prazo fatal está se aproximando e ele só está fazendo sua vida ficar mais difícil ao sequer começar. Eventualmente, o prazo fatal fica tão próximo que o Monstro do Pânico repentinamente entra urrando na sala, apavorando-o e fazendo com que ele se atire na tarefa para cumprir o prazo.

IMG9

Após terminar, ele se sente decente pois realizou algo, mas ele não está completamente satisfeito pois ele sabe que fez um trabalho de menor qualidade pois tinha muita pressa, e ele sente que desperdiçou a maior parte do seu dia por razão nenhuma. Isso o faz chegar no Parque dos Sentimentos Confusos.

Então se você é um procrastinador, vamos observar o que você precisa para se manter no caminho certo, aquele que lhe deixará muito mais feliz.

A primeira coisa que você precisa fazer é passar pela Entrada Crítica. Isso significa parar o que quer que você esteja fazendo quando chega a hora de iniciar uma tarefa, deixando todas as distrações de lado e começando. Parece simples, mas é a parte mais difícil. É aqui que o Macaco da Gratificação Instantânea coloca sua mais feroz resistência:

IMG10

O macaco odeia intensamente parar algo divertido e começar algo difícil, e é neste momento que você precisa ser mais forte. Se você conseguir começar e coagir o macaco a entrar na Floresta Negra, você já dobrou um pouco de sua vontade.

Claro, ele não vai desistir assim tão fácil.

A Floresta Negra é onde você permanece enquanto está trabalhando. Não é um lugar divertido de se estar, e o Macaco da Gratificação Instantânea não quer ter qualquer relação com esse local. Para tornar as coisas mais difíceis, a Floresta Negra está cercada pelo Playground das Trevas, um dos lugares favoritos do macaco, e já que ele pode ver o quão perto fica, tenta com todas as suas forças deixar a Floresta Negra.

Haverá também ocasiões em que você colide com uma árvore – talvez a caminhada para entrar em forma coloca você diante de uma ladeira que precisa subir, talvez você precise usar uma fórmula do Excel que não conhece, talvez a música que você está compondo simplesmente não está ficando do jeito que você imaginava – e esse é o momento em que o macaco fará sua tentativa de fuga mais corajosa.

IMG11

Não faz sentido trocar a Floresta Negra pelo Playground das Trevas – ambos são sombrios. Ficar em ambos é desagradável, mas a grande diferença é que a Floresta Negra leva à felicidade e o Playgroud das Trevas leva apenas à mais miséria. Mas o Macaco da Gratificação Instantânea não é lógico, e para ele o Playground das trevas parece muito mais divertido.

A boa notícia é que se você puder enfrentar um pouco da Floresta Negra, algo curioso acontece. Fazer progresso em uma tarefa produz sentimentos positivos de realização e eleva sua auto-estima. O macaco obtém sua força da baixo auto-estima, e quando você sente um sopro de satisfação consigo próprio, o macaco encontra uma Banana de Elevada Auto-estima no caminho. Isso não elimina sua resistência inteiramente, mas isso o distrai por um bocado de tempo, e você perceberá que a necessidade de procrastinar diminuiu.

IMG12

Então, se você prossegue, algo mágico acontece. Quando você chegar a dois terços ou três quartos de uma tarefa, especialmente se está indo bem, você começa a se sentir muito satisfeito com as coisas e, repentinamente, o fim fica visível. Esse é o Ponto Decisivo.

IMG13

O Ponto Decisivo é importante porque não é apenas você que sente o cheiro do Playground Feliz adiante – o macaco também pode senti-lo. Ele não se importa se a gratificação vem graças a você ou a sua custa, ele apenas ama coisas que são fáceis e divertidas. Uma vez que você atingiu o Ponto Decisivo, o macaco se torna mais interessado em chegar no Playground Feliz do que no Playground das Trevas. Quando isso ocorre, você perde todo seu impulso de procrastinar e agora você e o macaco estão correndo em direção ao ponto de chegada.

IMG14

Antes que perceba, você terminou e está no Playground Feliz. Agora, pela primeira vez em muito tempo, você e o macaco são um time. Ambos querem diversão, e ela é fantástica porque é merecida. Quando você e o macaco formam um time, você quase sempre está feliz.

IMG15

A outra coisa que pode acontecer quando você passar pelo Ponto Decisivo, dependendo do tipo de tarefa e do quão bem o trabalho está indo, é que você pode começar a se sentir fantástico em relação ao que está fazendo, tão fantástico que continuar a trabalhar parece muito mais divertido do que interromper para curtir atividades de lazer. Você se torna obsecado com a tarefa e basicamente perde interesse em tudo mais, incluindo em comida e no passar do tempo – isso é chamado Fluxo. Fluxo não é apenas um sentimento jubilante, é também onde geralmente você realiza grandes coisas.

O macaco é tão viciado em júbilo quanto você, e novamente ambos formam um time.

IMG16

Esforçar-se até chegar no Ponto Decisivo é difícil, mas o que faz a procrastinação tão mais difícil é que o Macaco da Gratificação Instantânea tem uma terrível memória de curto prazo – mesmo se você foi bem sucedido de um jeito incrível na segunda-feira, quando você começa a tarefa da terça o macaco já esqueceu de tudo e novamente resistirá a entrar na Floresta Negra ou nela permanecer.

E é por isso que persistência é um componente crítico do sucesso. Colocar cada tijolo exige uma batalha interior – e no final, sua habilidade de vencer cada batalha específica e colocar tijolo após tijolo, dia após dia, é fundamental na luta de um procrastinador para assumir o controle de seu mundo.

Então isso é o que precisa acontecer. Mas se a procrastinação pudesse ser resolvida lendo um texto de um site, não seria um problema tão grande na vida de tantas pessoas. Só há uma forma de realmente vencer a procrastinação:

Você precisa provar a si mesmo que pode fazer isso.

Você precisa mostrar para si mesmo que pode fazer isso, e não apenas dizer para si mesmo. As coisas mudarão quando você mostrar a si mesmo que elas podem mudar. Até lá, você não acreditará nisso, e nada mudará. Pense em você como um artilheiro de futebol que há tempos não faz um gol. Para jogadores de futebol, tem tudo a ver com confiança, e um artilheiro que há tempos não faz gol pode dizer a si mesmo mil vezes “sou um grande artilheiro, vou fazer o próximo gol”, mas não é antes de ele realmente fazer um gol que sua confiança voltará e ele retomará sua habilidade de volta.

Então como começamos a golear?

1) Tente internalizar o fato de que tudo o que você faz é uma escolha.

Comece pensando sobre os termos que usamos neste artigo, e se eles são razoáveis para você, escreva-os. Parte da razão pela qual eu dei nomes a muitos desses sentimentos e fenômenos (o Macaco da Gratificação Instantânea, o Tomador de Decisões Racionais, o Monstro do Pânico, o Playground das Trevas, Obscurecência, Tijolos, a Entrada Crítica, a Floresta Negra, o Ponto Decisivo, o Playground Feliz, Fluxo, seu Roteiro) é que nomes ajudam a clarear a realidade das escolhas que você faz. Isso ajuda a expor más escolhas e ressaltar o momento em que é mais crítico fazer boas escolhas.

2) Invente métodos para ajudar a derrotar o macaco.

Alguns métodos possíveis:

  • Crie a oportunidade para um Monstro do Pânico, se já não existe alguma – se você está tentando gravar um álbum, agende um show para alguns meses adiante, reserve um local e envie um convite para um grupo de pessoas.
  • Se você realmente quer começar um negócio, deixar seu emprego tornará o Monstro do Pânico o novo morador do seu lar.
  • Se você está tentando escrever de forma consistente em um blog, coloque “publico um novo post todas as Quintas” no topo de sua página principal.
  • Deixe recados para você mesmo, lembrando que deve fazer boas escolhas.
  • Coloque um alarme para lembrar do início de uma tarefa, ou para recordar o que está em jogo.
  • Minimize as distrações de todas as formas possíveis. Se a TV é um sério problema, venda sua TV. Se a internet é um sério problema, arrume um segundo computador cujo Wifi está desabilitado, e coloque seu celular no Modo Avião durante as sessões de trabalho.
  • Crie um caminho sem volta para você, como fazer um depósito não restituível para aulas ou mensalidade em um curso.

E se os métodos que você estabeleceu não estiverem funcionando, mude-os. Coloque um lembrete mensal que diz “A coisas melhoraram? Se não melhoraram, mude seus métodos”.

3) Foque no progresso lento e consistente – livros são escritos uma página por vez.

Da mesma forma que grandiosas realizações ocorrem pequeno tijolo por pequeno tijolo, um hábito profundamente arraigado como a procrastinação não muda de uma hora para outra, mas sim com uma modesta melhora por vez. Lembre-se, tudo isso tem a ver com mostrar a si mesmo o que você pode realizar, então o segredo não é ser perfeito, mas simplesmente melhorar. O autor que escreve uma página por dia escreveru um livro após um ano. O procrastinador que melhora um pouco a cada semana é uma pessoa totalmente transformada um ano depois.

Portanto não pense sobre ir de A até Z – apenas comece de A até B. Mude o Roteiro de “eu procrastino em cada tarefa que faço” para “uma vez por semana eu cumpro uma tarefa sem procrastinar”. Se você puder fazer isso, você criará uma tendência. Eu ainda sou um miserável procrastinador, mas definitivamente estou melhor do que estava um ano atrás, então me sinto esperançoso sobre o futuro.

Porque eu penso nesse assunto tanto, e porque acabo de escrever um artigo de 19.000 páginas sobre isso?

Porque derrotar a procrastinação é o mesmo que ganhar o controle de sua própria vida. Muito daquilo que faz as pessoas felizes ou infelizes – seu nível de realização e satisfação, sua auto-estima, os arrependimentos que carregam consigo, o quanto de tempo livre possuem para dedicar a seus relacionamentos – está estreitamente vinculado a procrastinação. Então compensa demais levar esse assunto a sério, e o tempo para começar a melhorar é agora.

LEIA A PARTE 3: MATRIZ DO PROCRASTINADOR. CLIQUE AQUI


Wait But Why publica uma vez por semana. Nós enviamos cada post por email para mais de 140.000 pessoas – informe seu email aqui e colocaremos você na lista (nós mandamos apenas um email por semana). Você pode também seguir Wait But Why no Facebook e no Twitter.

escrito por:

Tim Urban

Formado em Ciências Políticas pela Harvard University, é autor do site Wait But Why e fundador da ArborBridge.


JUNTE-SE À NOSSA NEWSLETTER
Junte-se a outros 2.000 visitantes que recebem nossa newsletter e garanta, semanalmente, artigos sobre ciência, filosofia, comportamento e sociedade diretamente em seu e-mail!
Nós odiamos spam. Seu e-mail não será vendido ou compartilhado com mais ninguém.