Salut, humanos! Cumprimento a todos pela capacidade que sua raça tem de alimentar-se de minérios, gás e petróleo. Eu, particularmente, prefiro comer galinhas, já que elas, além serem mais suculentas, reproduzem-se.

Infelizmente, essas outras coisas inanimadas que sua civilização consome são esgotáveis, de modo que as crianças humanas que nasceram em 2010 provavelmente verão em sua adolescência sumirem da crosta terrestre todas as jazidas de chumbo, ouro, zinco e cobre. E elas também verão, entre seus trinta e quarenta anos, as reservas de petróleo gradativamente se esgotarem. Veja os gráficos acima ou, se quiserem mais detalhes, o grande gráfico abaixo.

Não sei até que ponto diz algo sobre a inteligência de vocês o fato de basearem toda a sua economia e sociedade em recursos esgotáveis. Mesmo que surjam alternativas, por exemplo, ao petróleo, acho que vocês não perceberam o quanto a economia mundial e o jogo de força geopolítico está associado ao consumo de combustíveis fósseis. Por exemplo, quando acabar o petróleo, ainda que surjam outras alternativas renováveis, como planejam desmontar a bomba que será armada na Arábia Saudita, hoje domesticada graças aos bilhões de petrodólares que vertem para aquelas terras? Como manterão os fundamentalistas longe do poder de uma sociedade que, possivelmente, estará em crise?

Mas já estou divagando, coisas de uma velha raposa medieval, que já viu de tudo neste mundo (menos uma era em que não se pode tirar mais ouro do planeta…). Quem sou eu para opinar? Volto às minhas galinhas. Elas vocês não tiram de mim, mesmo que sejam suas.

crianças de 2010 e recursos esgotáveis


escrito por:

Pierre Reynard

Pierre Reynard, um raposo francês radicado no Brasil, é o estagiário do Ano Zero encarregado das publicações divertidas, gerenciar nossa newsletter e também de nos fazer o café. Além disso, é o culpado por todo e qualquer erro pelo qual possamos ser responsabilizados social ou juridicamente.


JUNTE-SE À NOSSA NEWSLETTER
Junte-se a outros 2.000 visitantes que recebem nossa newsletter e garanta, semanalmente, artigos sobre ciência, filosofia, comportamento e sociedade diretamente em seu e-mail!
Nós odiamos spam. Seu e-mail não será vendido ou compartilhado com mais ninguém.