Aqui 2015 já começou e não foi agora!

Em Comportamento, Consciência por Victor LisboaComentário

Somos uma soci­e­dade curi­osa e estra­nha, pois para­mos por pra­ti­ca­mente dois meses durante o verão. Tal­vez até uma soci­e­dade infan­ti­li­zada, pois desa­ce­le­ra­mos nos­sas ati­vi­da­des jus­ta­mente no período de férias esco­la­res. Dos doze meses do ano, dois são empur­ra­dos com a bar­riga até o fim do car­na­val. Como cri­a­mos cul­tu­ral­mente essa noção, equi­vo­cada, de que a vida tam­bém espe­rará por nós?

De onde veio esse pres­su­posto cole­tivo de que o mundo não é algo que tomará seu rumo inde­pen­den­te­mente de o acom­pa­nhar­mos ou não, de que não deve­mos nos pre­o­cu­par com o fato de que há outros que não param, outros que con­si­de­ram a vida um cons­tante desa­fio pela sobre­vi­vên­cia, uma com­pe­ti­ção pelo domí­nio? De onde sur­giu essa inge­nui­dade fun­da­men­tal, essa ino­cên­cia peri­gosa?

Mas em Ano Zero não para­mos. Ao con­trá­rio, os dois pri­mei­ros meses de 2015 foram de cons­tante e apai­xo­nada ati­vi­dade. Alte­ra­mos o layout dos sites, tor­na­mos o Tempo de Amor um site de atu­a­li­za­ções diá­rias incluindo novas auto­ras e auto­res, rees­tru­tu­ra­mos nosso sis­tema de mai­ling list e outros tan­tos aper­fei­ço­a­men­tos para man­ter o pro­jeto AZ em cons­tante evo­lu­ção. Em grande parte esse desen­vol­vi­mento se deve ao dina­mismo do novo co-edi­tor, Alys­son Augusto, capaz de desem­pe­nhar todas as atri­bui­ções edi­to­rial com a dis­po­si­ção acu­mu­lada de um enge­nheiro, arqui­teto e pedreiro de uma obra em cons­tru­ção.

 

Editores do AZ trabalhando (e o estagiário Reynard tomando café).

Edi­to­res do AZ tra­ba­lhando (e o esta­giá­rio Rey­nard tomando café).

E o resul­tado dessa per­sis­tente ati­vi­dade desde o iní­cio do ano novo é visí­vel no Tempo de Cons­ci­ên­cia para quem começa agora 2015. Temos novos auto­res já man­dando bem demais no site: o pen­sa­mento inqui­eto de Bruna Abrahão, a pers­pec­tiva ins­ti­gante e pre­cisa de Bea­triz Felix, a prosa bem-humo­rada e inte­li­gente de Lara Vas­couto e a busca por sabe­do­ria de Rodolfo Dall’Agno.

E a par­tir de março temos novi­da­des muito espe­ci­ais. A Monja Isshin, Mis­si­o­ná­ria Inter­na­ci­o­nal Ofi­cial da Escola Soto Zen do Japão, acei­tou gene­ro­sa­mente meu con­vite para que men­sal­mente nos agra­cie com ensi­na­men­tos sobre o mundo e a vida segundo a pers­pec­tiva do Zen Budismo.

Monja Isshin

Monja Isshin

Outra novi­dade sen­sa­ci­o­nal é a auto­ri­za­ção dos auto­res do fan­tás­tico site Wait But Why para que seja­mos os tra­du­to­res ofi­ci­ais de seus tex­tos para a lín­gua por­tu­guesa! As saca­das geni­ais e o papo honesto de Tim Urban e Andrew Finn direto para os lei­to­res de Ano Zero, sema­nal­mente.

wbw

Wait But Why, em breve, tra­du­zido.

Mas que­re­mos mais, que­re­mos fugir do for­mato de site de ensaios, e por isso 2015 será um ano de muita expe­ri­men­ta­ção, com os ris­cos e equí­vo­cos que toda ten­ta­tiva de esca­par do óbvio podem tra­zer. Nossa pro­messa aos lei­to­res é que mesmo os even­tu­ais equí­vo­cos serão parte de uma aven­tura diver­tida — afi­nal não há brin­ca­deira diver­tida sem ralar um pouco os joe­lhos. 😉

Victor Lisboa
Editor do site Ano Zero.

Compartilhe