esgotamento

Esgotamento: a criptonita da produtividade

Em Comportamento, Série Produtividade por Luke BlackburnComentário

A melhor maneira de expli­car é que você está tão esgo­tado men­tal e emo­ci­o­nal­mente que não tem for­ças sufi­ci­en­tes nem para abrir o lap­top.”

Disse essas pala­vras a um amigo pró­ximo em 2014, quando estava final­mente me recu­pe­rando de uma pro­funda bata­lha con­tra o esgo­ta­mento. Ele tra­ba­lhava numa fábrica e ado­rava. Mas ele não sabia do que eu estava falando.

Então, você quer dizer que está estres­sado de ver­dade?”, per­gun­tou. “Você não pode só tirar umas férias e rela­xar para ali­viar a pres­são?”

Res­pondi: “Cara, eu que­ria que fosse assim. É algo tão pro­fundo que nunca pen­sei que pudesse pas­sar por isso.”

Esgotamento por estresse?

Estresse é algo que todos conhe­ce­mos. Mesmo cri­an­ças pas­sam por estresse e situ­a­ções estres­san­tes. Para expli­car o esgo­ta­mento, temos que come­çar pelo estresse.

Não é sem­pre mas, com frequên­cia, o esgo­ta­mento sucede a lon­gos perío­dos de estresse intenso. Para mim, com cer­teza foi assim. Fazia 9 meses que tinha aca­bado de me demi­tir de um emprego seguro numa empresa nos EUA e me mudei para o Chile, para tra­ba­lhar numa star­tup que sedi­ava expe­ri­ên­cias de apren­di­zado imer­sivo.

Todos os dias eram estres­san­tes, pois não só está­va­mos faci­li­tando pro­gra­mas e aju­dando 30 par­ti­ci­pan­tes, mas tam­bém ven­día­mos futu­ros pro­gra­mas ao mesmo tempo. Sem men­ci­o­nar que havia pro­ble­mas de todo tipo para resol­ver e as pre­o­cu­pa­ções finan­cei­ras típi­cas de uma star­tup ini­ci­ante.

Mas entenda, estresse é ter de supor­tar “demais”. Você tem pres­sões e res­pon­sa­bi­li­da­des que reque­rem demais de você, men­tal e fisi­ca­mente. Enquanto você passa por isso, ainda é capaz de encon­trar moti­va­ção e força para fina­li­zar suas tare­fas, mas nem mesmo aque­les que pare­cem ser super resol­vi­dos podem esca­par com­ple­ta­mente do estresse.

Che­guei a um ponto em que mesmo tare­fas sim­ples eram como esca­lar uma mon­ta­nha. Estou falando de coi­sas que eram de rotina para mim. Len­ta­mente, elas se tor­na­ram cada vez mais difí­ceis de serem con­cluí­das. Even­tu­al­mente, fica­ram difí­ceis até de se come­çar.

Esgo­ta­mento é uma bata­lha com o pen­sa­mento de que “não fiz o bas­tante”.

Quando estava esgo­tado, me sen­tia vazio e pes­si­mista. Achava difí­cil me impor­tar com as tare­fas que pre­ci­sava com­ple­tar e que minha equipe estava con­tando comigo para com­ple­tar.

No pas­sado, esgo­ta­mento era cha­mado de exaus­tão emo­ci­o­nal. Acho justo. Se você pas­sou por isso, é difí­cil encon­trar espe­rança de que a mudança virá. Eu estava ten­tando tudo para supe­rar, mas era como areia move­diça: quanto mais eu ten­tava melho­rar, mais eu afun­dava.

Uma das mais peri­go­sas par­tes do esgo­ta­mento com­pa­rado ao estresse é que você não nota quando acon­tece. Com estresse, é muito mais pro­vá­vel que você per­ceba e tome pro­vi­dên­cias para reduzi-lo. O esgo­ta­mento, por sua vez, o pega como uma asia repen­tina depois de uma sabo­rosa refei­ção.

Momento Eufrazino

Eu sabia que estava estres­sado, mas pen­sei que podia aguen­tar. Aguen­tei tra­ba­lhos muito estres­san­tes no pas­sado e isso nunca foi um pro­blema. Mas, hones­ta­mente, nada pre­para de ver­dade para a vida de empre­en­de­dor.

E mais: eu sou uma pes­soa intro­ver­tida, gosto de guar­dar meus pro­ble­mas pra mim mesmo. Foi aí que eu real­mente me fer­rei. Lem­bro de pen­sar comigo mesmo, um dia antes de tudo ir pros ares, que eu deve­ria con­ver­sar com alguém. Disse pra mim mesmo: “se as coi­sas pio­ra­rem, vou con­ver­sar.”

Pio­rou, e infe­liz­mente, por­que tra­cei meu limite depois do abismo, des­mo­ro­nei.

esgotamento

Eufra­zino e Per­na­longa, pes­soal.

Mas você não pre­cisa pas­sar por isso, e aqui estão algu­mas dicas.

Poderosos Pontos de Pró-atividade

1 – Crie e siga um ritual de relaxamento para começar o dia

Mui­tos de nós bate­mos no botão soneca algu­mas vezes, veri­fi­ca­mos e-mails, men­sa­gens e atu­a­li­za­ções em redes soci­ais mesmo antes de sair­mos da cama. Se uma des­sas men­sa­gens é nega­tiva, ela pro­duz ansi­e­dade antes de você acor­dar de ver­dade.

Crie um ritual rela­xante mati­nal que o abas­teça para as tare­fas do dia. Pode ser ler um livro ins­pi­ra­dor, ouvir música, orar ou medi­tar. Só então você vai ver seus e-mails e men­sa­gens.

2 – Estabeleça limites para você e seus compromissos

Uma das coi­sas que estava fazendo e que me expu­se­ram a uma dose extra de estresse era nunca dizer “não”. O tempo que eu pre­ci­sava para ser eu mesmo e lidar com as obri­ga­ções do dia aca­bava con­su­mido por coi­sas menos impor­tan­tes. Isso me dese­qui­li­brou.

nop esgotamento

Se você extra­pola seu limite, você com cer­teza está a cami­nho de mais estresse e pro­vá­vel esgo­ta­mento. Não cobre demais de si mesmo. Aprenda a dizer não e a acei­tar que você não tem que fazer tudo o que lhe foi pedido.

3 – Divirta-se. Faça algo que você goste

Nós pre­ci­sa­mos de tempo para nos diver­tir. Empre­en­der é fazer sacri­fí­cios, mas você tem que fazê-lo com res­pon­sa­bi­li­dade. Nós não somos máqui­nas fei­tas para tra­ba­lhar a cada hora do dia, o tempo todo. Você não será nenhum herói se o fizer.

Na ver­dade, você está fazendo papel de bobo. Gaste pelo menos de 30 a 60 minu­tos por dia em ati­vi­da­des que você goste. Pode ser uma cami­nhada, con­ver­sar com um amigo, cozi­nhar, assis­tir TV ou ler.

4 – Adote uma estilo de vida mais saudável

Cada pes­soa é dife­rente e cada um requer quan­ti­da­des dife­ren­tes de comida, exer­cí­cio e sono. Mas quando você come comi­das sau­dá­veis, faz exer­cí­cios regu­lar­mente e dorme de 7 a 8 horas por noite, tem ener­gia e deter­mi­na­ção para lidar com os desa­fios da vida.

Eu tinha parado de malhar nos meses ante­ri­o­res à minha crise. Senti um enorme impacto nega­tivo no meu bem-estar.

5 — Dê um tempo na tecnologia

Vá lá fora.

{veja a expli­ca­ção no vídeo, e lem­bre de con­fi­gu­rar a legenda}

 

Recuperando-se e Recompondo-se

Os pon­tos acima são para pre­ve­nir o esgo­ta­mento. Mas se você já está pas­sando por ele, aqui estão algu­mas coi­sas que me aju­da­ram a me recu­pe­rar.

1 – Leve o tempo que precisar

Que­ria ter uma res­posta melhor para você. Mas, hones­ta­mente, acre­dito que você só pre­cisa de tempo. Tipo o fim de um rela­ci­o­na­mento: só o tempo irá curá-lo.

Se você já atin­giu o esgo­ta­mento, ado­tar hábi­tos sau­dá­veis ou criar ritu­ais tran­qui­li­zan­tes não resol­verá o pro­blema. Você deve se for­çar a sepa­rar um tempo para si mesmo, para des­can­sar, rela­xar e refle­tir.

2 — Mude o seu ambiente

Um dos meus melho­res ami­gos, Fabrí­cio Tozzi, veio ao Chile e, basi­ca­mente, me arras­tou para o Bra­sil (Viu! Eu estava tão mal que estava rejei­tando ir ao Bra­sil!) para rela­xar. Ao sim­ples­mente mudar de espaço físico, senti uma mudança posi­tiva.

Estou con­ven­cido de que, se ele não tivesse me arras­tado, não teria durado muito tempo no Chile e teria vol­tado para os EUA.

Obri­gado, Fabi.

3 – Apoie-se na sua rede de suporte

Quando você está esgo­tado, você acha que ficar sozi­nho é a melhor maneira de rela­xar e se recu­pe­rar. Mas, quando esti­ver esgo­tado, seus fami­li­a­res e ami­gos mais pró­xi­mos são mais impor­tan­tes do que nunca. Não tenha medo de pedir ajuda, mesmo se for só um tele­fo­nema ou um con­vite para pas­sar um tempo jun­tos. Eles te amam e que­rem te aju­dar.

4 – Reaprenda a se deslumbrar

Se você che­gou a esse ponto, é uma clara indi­ca­ção de que uma grande parte da sua vida está fora de ali­nha­mento. Você pre­cisa rede­fi­nir suas metas, aspi­ra­ções e dese­jos para sua vida. Você pode estar negli­gen­ci­ando algo que é de suma impor­tân­cia pra você.

O lado bom de tudo isso é que te dá a opor­tu­ni­dade de rea­va­liar e des­co­brir um novo cami­nho que está mais ali­nhado com a sua ver­da­deira voca­ção.

Pra cima e Adiante

Não desejo o esgo­ta­mento nem ao meu pior ini­migo. É des­tru­tivo e leva um tempo sig­ni­fi­ca­tivo para se recu­pe­rar dele. Se você está tra­ba­lhando num ambi­ente de alto estresse, como uma star­tup, é pru­dente tomar pro­vi­dên­cias que lhe asse­gu­rem uma vida mais sau­dá­vel. Todos nós nos acha­mos inven­cí­veis até levar­mos um soco na cara.

Se você já caiu do pre­ci­pí­cio, eu o enco­rajo a acei­tar a rea­li­dade da situ­a­ção e a levar a sério. O tempo é o seu ali­ado. Use-o para rea­va­liar seu pas­sado, pre­sente e futuro. Tal­vez você esteja no cami­nho errado, e agora é o momento de cor­rigi-lo. Quem sabe, para alguns, o esgo­ta­mento é uma bên­ção dis­far­çada.

Se mais alguém tem reco­men­da­ções para pre­ve­nir ou supe­rar o esgo­ta­mento, con­vido a com­par­ti­lhar nos comen­tá­rios.


Artigo tra­du­zido por Igo Araujo San­tos para Ano Zero (texto ori­gi­nal).


Você pode que­rer ler tam­bém:

O que jane­las que­bra­das dizem sobre você?
4 razões pelas quais é tão difí­cil ser um fina­li­za­dor

Compartilhe